20/11/2016 às 16h47min - Atualizada em 20/11/2016 às 16h47min

Porteiro estupra sobrinha de 10 anos e oferece R$ 10,00

Gazeta Digital
Porteiro de 47 anos é preso acusado de estupro contra a sobrinha de 10 anos, em Cuiabá. Crime ocorreu no sábado (19), quando suspeito ficou sozinho com a menina, o irmãozinho dela de 7 anos, e a filha de 2, em casa no bairro Doutor Fábio Leite. Joedilson Neves de Oliveira, foi autuado pelo delegado plantonista da Central de Flagrantes, por estupro de vulnerável e passará por audiência de custódia no Fórum da Capital. Ele nega o crime.

Menina conta com detalhes o abuso sofrido pelo tio, que após o ato, ofereceu a quantia de R$ 10, 00 para manter seu silêncio, e ainda disse que seria um "segredo" entre eles. Aos prantos, chorando muito, criança conseguiu contar para a mãe, que acionou a Polícia Militar.

Segundo relato da vítima, ela e o irmão foram levados pela tia, companheira do suspeito, de 18 anos, até sua residência, no mesmo bairro, depois que a mãe saiu para levar os irmãos menores para uma unidade de saúde.

Após algum tempo, a tia saiu para trabalhar e deixou ela, o irmão de 7 anos, e a filha de 2, sob os cuidados do homem, que a levou para um quarto, sob pretexto de fazer a criança pequena dormir, mas trancou a porta. O menino ficou vendo filme na sala, que o suspeito colocou.

As meninas viram vídeos pelo celular do suspeito, e a pequenina de 2 anos dormiu. Conta a criança, que o tio retirou a filha da cama e transferiu para outra, pediu que ela vestisse roupas da tia, na qual ela, com relutância fez, em seguida, iniciou os abusos.

Segundo a criança, ela tentou impediu que o tio tocasse seu órgão genital, fez força com os joelhos, mas ele era mais forte e introduziu o dedo na vagina dela. Menina relata ainda que ele subiu suas roupas, beijou suas costas e barriga, a sentou no colo, sendo que a todo momento ela chorava. Ela sentiu dor e gritou quando ele tocou o órgão genital e o irmãozinho bateu na porta para usar o banheiro, que fica no quarto.

Ao abrir a porta, o menino percebeu que a irmã estava aos prantos e ao chegar em casa, também chorou e contou para a mãe que a menina chorava. Ela relatou para a mãe o abuso.

Criança explicou também que o tio ofereceu R$ 10,00, e que daria o dinheiro quando recebesse, e disse para ela não contar para a mãe nada do que aconteceu.

Ele nega o abuso, pois segundo ele, não sujaria seu nome. "Se ela falou alguma coisa de mim é porque algo já aconteceu com ela", disse. Suspeito contou que conheceu a atual companheira, que hoje tem 18 anos, quando ela tinha 15 e vivia na casa dele, com a ex-mulher. Ele já responde na Justiça por crime de violência contra mulher.

Menina conta com detalhes o abuso sofrido pelo tio, que após o ato, ofereceu a quantia de R$ 10, 00 para manter seu silêncio, e ainda disse que seria um "segredo" entre eles. Aos prantos, chorando muito, criança conseguiu contar para a mãe, que acionou a Polícia Militar.

Segundo relato da vítima, ela e o irmão foram levados pela tia, companheira do suspeito, de 18 anos, até sua residência, no mesmo bairro, depois que a mãe saiu para levar os irmãos menores para uma unidade de saúde.

Após algum tempo, a tia saiu para trabalhar e deixou ela, o irmão de 7 anos, e a filha de 2, sob os cuidados do homem, que a levou para um quarto, sob pretexto de fazer a criança pequena dormir, mas trancou a porta. O menino ficou vendo filme na sala, que o suspeito colocou.

As meninas viram vídeos pelo celular do suspeito, e a pequenina de 2 anos dormiu. Conta a criança, que o tio retirou a filha da cama e transferiu para outra, pediu que ela vestisse roupas da tia, na qual ela, com relutância fez, em seguida, iniciou os abusos.

Segundo a criança, ela tentou impediu que o tio tocasse seu órgão genital, fez força com os joelhos, mas ele era mais forte e introduziu o dedo na vagina dela. Menina relata ainda que ele subiu suas roupas, beijou suas costas e barriga, a sentou no colo, sendo que a todo momento ela chorava. Ela sentiu dor e gritou quando ele tocou o órgão genital e o irmãozinho bateu na porta para usar o banheiro, que fica no quarto.

Ao abrir a porta, o menino percebeu que a irmã estava aos prantos e ao chegar em casa, também chorou e contou para a mãe que a menina chorava. Ela relatou para a mãe o abuso.

Criança explicou também que o tio ofereceu R$ 10,00, e que daria o dinheiro quando recebesse, e disse para ela não contar para a mãe nada do que aconteceu.

Ele nega o abuso, pois segundo ele, não sujaria seu nome. "Se ela falou alguma coisa de mim é porque algo já aconteceu com ela", disse. Suspeito contou que conheceu a atual companheira, que hoje tem 18 anos, quando ela tinha 15 e vivia na casa dele, com a ex-mulher. Ele já responde na Justiça por crime de violência contra mulher.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »