26/11/2016 às 06h55min - Atualizada em 26/11/2016 às 06h55min

Procurador-geral do Estado vê "fim de ciclo" e entrega cargo ao governador

Gilson Nasser

O procurador geral do Estado, Patrick Ayala,  pediu exoneração do cargo na tarde desta sexta-feira ao governador Pedro Taques (PSDB). A decisão é em caráter irrevogável.

De acordo com informações de bastidores, o procurador entendeu que “fechou um ciclo” dentro da Procuradoria Geral. Diante disso, aproveitou o momento de mudanças no secretariado para colocar seu cargo a disposição do governador.

Ayala está no cargo desde o início da gestão de Pedro Taques. A saída dele causa certa surpresa, uma vez que era bem avaliado dentro do Governo.

Com a saída dele, o governador fará a quarta mudança no 1º escalão em pouco mais de uma semana. A primeira, foi a substituição do arquiteto Eduardo Chiletto pelo deputado estadual Wilson Santos (PSDB) na Secretaria de Cidades.

Nesta semana, ele anunciou que o jornalista Kléber Lima assumirá o Gabinete de Comunicação Social. Já Campos, será designado para o Escritório de Representação de Mato Grosso (Ermat) em Brasília.

Outras mudanças devem ser anunciadas nos próximos dias. Partidos como PSB e PSD reivindicam espaço na gestão.

Com quase 2 anos no cargo, Taques fará a 15ª mudança no secretariado. As pasta que mais mexeram foram de Saúde e Segurança Pública, com três titulares desde janeiro de 2015.

SUBSTITUTO

O nome mais cotado para substituir Ayala é o do atual procurador-geral de Cuiabá, Rogério Gallo. Além de técnico, a escolha agradaria o PSB e o prefeito Mauro Mendes (PSB).


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »