26/06/2019 às 19h04min - Atualizada em 26/06/2019 às 19h04min

Senadora Selma Arruda é indicada para presidir Conselho de Ética do Senado

Carlos Gustavo Dorileo
Foto: Senado Federal
A senadora mato-grossense Selma Arruda (PSL) teve seu nome apresentado pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), para presidir o Conselho de Ética da casa de leis. A indicação do nome da juíza aposentada foi feita pelo líder do PSL, Major Olímpio (SP) e aprovado por Alcolumbre, segundo divulgou o jornal O Estado de São Paulo nesta quarta-feira (26).

O Conselho de Ética tem como principais atribuições receber e examinar representações feitas contra senadores, que podem resultar, nos casos considerados mais extremos, na cassação de mandatos.

O presidente do colegiado também tem a missão de dar andamento e conduzir o ritmo dos processos abertos.

O nome do também senador mato-grossense Jayme Campos (DEM) havia sido cogitado para ser escolhido por Alcolumbre para ser indicado, no início do ano.

Desde 2007, o Conselho de Ética foi dominado pelo senador João Alberto (MDB-MA), ligado ao ex-presidente José Sarney. Neste período, o parlamentar foi criticado por engavetar a maior parte dos pedidos de cassação que chegavam ao colegiado contra aliados, como aconteceu no caso das representações contra o então senador Aécio Neves (PSDB-MG), em 2017.

Criado em 1993, o Conselho de Ética cassou três senadores. São eles: Delcídio do Amaral, que perdeu o mandato em 2016 após envolvimento no esquema de corrupção da Lava Jato, Demóstenes Torres, em 2012, e Luiz Estevão, em 2000.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »