11/10/2016 às 00h00min - Atualizada em 11/10/2016 às 00h00min

Suspeito preso por matar ex-namorada é transferido para Cuiabá

O crime aconteceu no dia 15 de outubro de 2015 em Cuiabá.

Mizael Duarte
Página Press
Divulgação

Identificado nas investigações da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), Odilson dos Santos Silva, 30, conhecido como “Louco”, teve o mandado de prisão cumprido no estado do Maranhão. Uma equipe de policiais da DHPP se deslocou, na segunda-feira (10.10), para o estado para buscar o suspeito, apontado como autor do homicídio contra a sua ex-namorada, em outubro de 2015, em Cuiabá.

Os investigadores da DHPP foram até  São Luís, capital do estado do Maranhão para dar cumprimento a prisão de Odenilson, que foi estava na cidade de Santo Antonio dos Lopes (MA). A localização do suspeito ocorreu, no dia 21 de setembro, através de uma operação da Polícia Civil do Maranhão, por intermédio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic).

Ele estava com mandado de prisão em aberto expedido na comarca de Cuiabá, pelo crime de homicídio que vitimou a jovem Carol Ramos de Almeida, 22, por não aceitar o fim do relacionamento. O crime aconteceu no dia 15 de outubro de 2015 em Cuiabá. A jovem desapareceu após sair de uma quitinete onde residia no bairro Planalto. Na ocasião, Carol entrou em contato com uma amiga informando que estava na companhia de seu ex-namorado.

A confirmação da morte de Carol ocorreu no dia 13 de novembro de 2015, após o  corpo de uma mulher ser encontrado com uma corda enrolada no pescoço, na região do Rio Coxipó do Outro. Submetido a necrópsia, a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) confirmou a identidade do cadáver.

Segundo as investigações, a vítima estava separada de Odilson há cerca de quatro meses. Entretanto, ele não aceitava a separação e sempre a perseguia com ameaças. A jovem já tinha sofrido violência doméstica praticada pelo rapaz, que no último episódio acabou preso depois de ser denunciado, motivo pelo qual o acusado ficou muito revoltado.

Diante dos depoimentos e dos indícios de autoria, o acusado teve o mandado de prisão representado pelo delegado, Luciano Inácio da Silva, e era considerado foragido desde então. Segundo as investigações, ele foragiu para a cidade de Presidente Dutra (MA), onde estava escondido na casa de parentes.

O deslocamento aéreo  dos investigadores foi prontamente disponibilizado pela Diretoria da Polícia Civil e Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), para cumpriemnto da missão de recambiamento do preso para Capital de Mato Grosso.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »