19/11/2020 às 11h38min - Atualizada em 19/11/2020 às 11h38min

Gisela alega que “corrupção mata” e declara apoio a Abílio em Cuiabá

Terceira colocada na eleição de domingo, advogada ainda detonou Emanuel por corrupção

ALLAN MESQUITA
Folha Max
Reprodução

Terceiro lugar na disputa a prefeitura de Cuiabá ao receber cerca de 52 mil votos, a advogada Gisela Simona (PROS) acaba de anunciar que irá apoiar o vereador Abílio Brunini (Podemos) no segundo turno da eleição, que será realizado no próximo dia 29. Lideranças do PROS, como o deputado estadual João Batista e o vereador eleito Sargento Vidal acompanham a decisão da ex-superintendente do Procon estadual.

Com isso, Abílio recebeu o apoio das duas principais candidaturas que ficaram de fora do segundo turno. Isso porque, na terça-feira o ex-prefeito de Cuiabá e quarto colocado no pleito do último domingo (15), Roberto França (Patriota), também declarou apoio ao parlamentar.

Desde que o segundo turno entre Emanuel e Abílio foi confirmado, Gisela passou a ser cortejada pelos dois candidatos. Chegou a se reunir com ambos e disse que não ficaria “em cima do muro”.

Na noite de terça, o PROS votou por maioria dos votos apoiar Abílio. Gisela, porém, ainda aguardou para anunciar seu apoio, mas já dava sinais que apoiaria o parlamentar, que chegou a declarar ser “fã” dela e disse que ela seria importante numa eventual gestão sua, principalmente na interlocução com servidores públicos e no desenvolvimento de políticas públicas para as mulheres.

A tomada de posição da correligionária foi elogiada pelo deputado estadual João Batista. “Não é uma decisão fácil nem que agrade a todos. Deixo aqui registrado meu respeito e admiração pela Gisela. É muito mais fácil se enclausurar e falar que não quer desagradar nem a um ou a outro. Então, a Gisela tem demonstrado muita coragem. Deixo meu carinho, respeita e admiração pela Gisela Simona e estaremos acompanhando ela”, afirmou.

Em sua fala, a ex-candidata colocou que, como liderança política consolidade na Capital, deveria tomar posição neste segundo, apesar de reforçar que não era esse o cenário que planejava para a eleição deste ano. “Neutralidade seria o caminho mais fácil e menos danoso, pensando apenas na minha pessoa. Seria bom pra mim, talvez, ficar isenta, neutra, ir para casa e voltar para o Procon. Mas não é essa a Gisela que vocês conhecem. Como liderança política, que recebeu 20% dos votos válidos nessa cidade, me sinto na responsabilidade de ter lado, de ter posição”.

Gisela colocou que, na conversa com os dois candidatos que avançaram ao segundo, firmou o compromisso de ter propostas de seu plano de governo acatadas. “Analisando a conversa que tivemos com os candidatos, ouvindo os partidos com quem estávamos coligados e candidatos a vereadores para chegar a uma decisão. Uma decisão coerente, de que precisamos construir uma nova história para Cuiabá”.

“Defendemos no nosso plano de governo, como pilar, o combate implacável a corrupção. Esse é um valor intransigível, isso é algo muito forte entre todos nós, da nossa coligação. Essa coerência pesa muito. A corrupção mata pessoas”, disparou, ao falar que existe corrupção na Saúde da Capital, uma “máfia” no transporte coletivo e ainda em obras na periferia da Capital.

Segundo Gisela, na conversa com Abílio, deixou claro os pontos que desagradavam no plano de dele. Um dos principais diz respeito a manutenção da Secretaria da Mulher e de desenvolvimento de políticas públicas para as mulheres. “Ele se comprometeu a acatar todo nosso plano de governo com relação às mulheres. Desenvolver um plano de governo para as mulheres de forma emancipadora”, colocou.

Outra proposta incorporada por Abílio, segundo Gisela, diz respeito aos servidores públicos. “O candidato Abílio foi bastante incisivo em reconhecer o erro na forma de tratamento do servidor público, que é o maior patrimônio de uma servidora. Então, dentro desse contexto, temos um candidato que sabe reconhecer seu erro, e isso entendo que é maturidade”. 

“Ele se comprometeu que qualquer decisão para o servidor público será precedida de diálogo, no sentido de compor em nome do povo cuiabano. Isso nos conforta e elimina os pontos de conflito que tivemos no primeiro turno”.

MAR DE LAMA

Segundo Gisela, Emanuel Pinheiro também se comprometeu em incorporar suas propostas. Porém, de acordo com ela, o atual prefeito não reúne as condições para receber seu apoio. 

“Vejo que ele tem ao lado dele, aquilo que para nós é intransigível, que é infelizmente uma gestão marcada pela corrupção. Pregamos o novo e falamos da importância da mudança da nossa cidade. Com todo grupo dele, o apoiando para a reeleição, no nosso ver há a impossibilidade de ter essa mudança que pregamos”, pontuou.

“Somos todos contra a corrupção e queremos tirar Cuiabá dessa lama”, finalizou.

COLIGAÇÃO

O Avante, partido coligado no projeto de Gisela Simona, também confirmou apoio ao vereador da Capital. Já o PDT, segundo Gisela, liberou os filiados.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...