30/11/2020 às 15h26min - Atualizada em 30/11/2020 às 15h26min

Mauro Mendes é derrotado duas vezes por Emanuel Pinheiro

De cabeça na campanha de Abílio, Mauro Mendes viu Emanuel desconstruir o seu candidato, e, mesmo com todo o desgaste do vídeo do paletó

GAZETA DIGITAL
Reprodução

O governador Mauro Mendes (DEM) conquistou o seu segundo revés eleitoral em Cuiabá com a reeleição do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), que obteve 135.871 mil votos (51,15%), contra o vereador Abílio Júnior (Pode), que alcançou 129.777 mil votos (48,85%).  

Mendes, que tem Pinheiro como seu principal adversário político, se iguala aos demais governadores que desde 2000 não conseguiram ter o seu candidato vitorioso na Capital. No 1º turno o governador decidiu retirar a candidatura de Fábio Garcia (DEM) e apoiar o ex-prefeito Roberto França (Patriota), já que naquele momento as pesquisas de intenção de voto o colocava empatado tecnicamente com Emanuel. 

Porém, Roberto França sentiu o desgaste das suas gestões anteriores (1997-2004) e terminou em 4º lugar. Já no primeiro dia do 2º turno, Mauro Mendes convocou Abílio Júnior no Palácio Paiaguás para declarar seu apoio.  

No encontro, Mendes deu a garantia do apoio do DEM e demonstrou que não mediria esforços para fazer do vereador prefeito e assim derrotar Emanuel Pinheiro. A primeira-dama Virgínia Mendes foi a digital que mostrava que Mendes estava de corpo e alma na campanha do vereador.

Já no 1º turno, questionado pela imprensa o porquê não tinha participado de um evento com Roberto França, Mendes respondeu que Virgínia estava e essa era a prova que ele estava na campanha. "A pessoa mais importante da minha vida estava lá. Isso já mostra que eu estou na campanha também", disse na época.  

Mauro Mendes também procurou se reunir com outras lideranças para conseguir apoio para o adversário de Emanuel. Mendes pediu, por exemplo, para que o presidente da Assembleia, Eduardo Botelho (DEM), não apoiasse Emanuel e que não tecesse críticas a Abílio Júnior. Dias depois, Botelho disse que ficaria neutro.

O mesmo ocorreu com o senador Carlos Fávaro (PSD), que  tinha anunciado que não apoiaria Abílio Júnior pelo fato do candidato não ter o apoiado na disputa ao Senado. Mendes entrou em cena novamente, fazendo com que Fávaro permanecesse neutro e não entrasse na campanha de Emanuel Pinheiro, mesmo o prefeito da Capital tendo colocado toda sua base para apoiar Fávaro em Cuiabá. A conversa deu certo e Fávaro foi viajar, sem ao menos agradecer o prefeito da Capital pelo apoio na disputa ao Senado.  

De cabeça na campanha de Abílio, Mauro Mendes viu Emanuel desconstruir o seu candidato, e, mesmo com todo o desgaste do vídeo do paletó, em que aparece recebendo maços de dinheiro na época que era deputado, conseguiu uma virada histórica com pouco mais de 6 mil votos de diferença.  

Sem ligar para Emanuel Pinheiro e cumprimentá-lo pela vitória, o governador encerrou o domingo (29) com uma declaração nas redes sociais, desejando sorte a Emanuel Pinheiro e aos demais prefeitos eleitos.  Mesmo que negue, Mauro Mendes acabou sendo derrotado duas vezes por Emanuel Pinheiro nas eleições municipais de 2020. Em 2022, Mendes poderá ter sua revanche, caso Emanuel decida disputar o Palácio Paiaguás.  

Veja a nota de Mauro Mendes   

"Desejo ao prefeito eleito de Cuiabá e aos demais prefeitos de Mato Grosso um mandato com muito trabalho, realizações e entregas para a população. O Governo de Mato Grosso continuará trabalhando para atender a todos os mato-grossenses nos 141 municípios."

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...