11/01/2021 às 16h30min - Atualizada em 11/01/2021 às 16h30min

PM desocupa área e derruba barracos no interior de MT

Na área, localizada em Jaciara, viviam mais de 140 famílias, segundo Fórum de Direitos Humanos

BIANCA FUJIMORI
Mídia News
Trator demoliu barracos de madeira em assentamento (Reprodução)

Com tratores e carretas, uma equipe de 32 policiais militares demoliu barracos de madeira durante uma ação de reintegração de posse na Gleba Mestre I, em Jaciara (213 km de Cuiabá), na manhã desta segunda-feira (11).
 
Desde 2014, mais de 140 famílias vivem no local, com área de 478 hectares. Conforme decisão do Tribunal de Justiça, a reintegração da terra é em favor da Usina Porto Seguro.
 
Um vídeo feito pelos assentados mostra o maquinário derrubando um dos barracos.
  
Em outra gravação aparece um colchão na terra junto com sacos de grãos de milho plantados no local. A moradora que narra o vídeo diz que os militares teriam derrubado o milho no chão.
 
O Fórum de Direitos Humanos e da Terra (FDHT) acusa os policiais de destruírem as casas sem apresentar ordem judicial.
 
De acordo com o Fórum, a área ocupada pelas famílias pertence à União e o grupo luta para ser assentado há 18 anos. No local, os moradores fizeram plantações diversas e criam animais.
 
“Por pertencer à União a área da Gleba Mestre I desde 2004 possui projeto de assentamento, conforme portaria INCRA/SR-13/N 009/04 de 29/03/2004, sendo a mesma retificada em 29/01/2019, com capacidade de atender 198 unidades agrícolas familiares”, afirmou o FDHT por meio de nota.
 
A Polícia Militar informou, por meio de nota, que estava cumprindo o mandado judicial e dando apoio aos oficiais de Justiça.
 
Disse ainda que não houve destruição, mas demolição como ordenava a decisão do TJ. E aqueles que foram demolidos já estavam desocupados.
 
Leia a nota na íntegra:
 
A Polícia Militar informa que atua com 32 policiais em apoio e na segurança dos oficiais de justiça designados para cumprimento do mandado. E que não há destruição, mas demolições, conforme decisão judicial. Os barracos demolidos são os que já estavam desocupados no momento em que a ação se iniciou. Naqueles em que há pessoas os oficiais e policiais aguardam a retiradas dos pertences para cumprimento da decisão da Justiça.
 
O cumprimento do mandado de desocupação ainda conta com o suporte de cinco carretas e 21 trabalhadores braçais para ajudar na mudança e transporte dos pertences das famílias.
 
Veja os vídeos:



 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...