03/02/2017 às 12h46min - Atualizada em 03/02/2017 às 12h46min

Após denúncia, policiais civis evitam assalto a banco no interior de Mato Grosso

Redação
Divulgação

Uma ação conjunta da Gerência de Combate ao Crime ao Organizado (GCCO) e da Delegacia de Polícia de Água Boa (730 km a Leste) frustrou um possível assalto a banco, na modalidade “Sapatinho”, na cidade de Água Boa, nesta quinta-feira (02.02).

três pessoas foram presas depois de uma denúncia anônima que chegou ao GCCO, na quarta-feira (01). A informação relatava que pessoas teriam se deslocado de Várzea Grande para prática de roubo a banco em Água Boa.

A denúncia foi apurada pelo Núcleo de Inteligência do GCCO e repassada aos policiais do núcleo de inteligência de Água Boa, que rapidamente deram andamento a localização do veículo. “A Gerência por ser unidade que atua em todo o Estado e até fora dele, procura sempre estar integrada tanto com os núcleos de inteligências quanto com as unidades operacionais”, disse o delegado Flávio Henrique Stringueta.

Segundo a denúncia, o grupo de supostos criminosos usava um veículo Parati branco, para os levantamentos de familiares de gerentes de bancos, que seriam escolhidos para o roubo na modalidade Sapatinho – quando funcionários do banco e seus familiares são sequestrados para facilitar a invasão da agência sem chamar atenção.

O automóvel foi localizado na região central da cidade e dentro do veículo foi encontrado um revólver calibre 38. O carro  pertence a Noebe de Jesus Souza, 32 anos, que foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo e associação criminosa. Ele é morador de Várzea Grande, assim como o comparsa Marcio Matheus Silva, que está foragido.

Os dois estavam hospedados na casa de Alexandre Jose Heck, 24 anos, com residência em Água Boa. Ele foi preso por associação criminosa.

Em buscas na casa de Alexandre, os policiais encontraram 170 sementes de maconha, na posse da irmã Tamires Heck. A moça foi presa por tráfico de drogas e também responderá por associação criminosa.

Conforme o delegado regional de Água Boa, Weber Batista Franco, somente com trabalho integrado a criminalidade organizada será combatida. “A mesma suspeita já era alvo de investigação também, tanto que tínhamos mandado de busca nessa mesma residência para apurar o tráfico de drogas. Recebemos essa denúncia, fizemos a campana e aproveitamos para cumprir a busca na casa. É sempre importante conversar, comunicar com os núcleos os núcleos de inteligências para que as ações sejam coordenadas e eficientes”, destacou.

O flagrante foi lavrado pelo delegado Sued Dias da Silva Junior. As diligências tiveram apoio da Polícia Militar.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »