03/02/2017 às 17h08min - Atualizada em 03/02/2017 às 17h08min

Bope e Rotam reforçam buscas em mata por suspeito de matar PM

Policial militar de 26 anos foi assassinado em tentativa de assalto em MT. Forças policiais estão no quinto dia de busca pelo suspeito em Cláudia.

Do G1 MT
Denise Soares
Polícia faz buscas na região de Cláudia para encontrar assaltante envolvido na morte de soldado em Sinop (Foto: Cleidinaldo José / GC Notícias)

Policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e da Ronda Ostensiva Tática Móvel (Rotam) vão reforçar as buscas pelo 2º suspeito que teria envolvimento na morte de um policial militar, em Sinop, a 503 km de Cuiabá. O soldado Fábio Zampirão, de 26 anos, foi morto na segunda-feira (30) depois de ter sido baleado em casa. Aproximadamente 60 policiais militares estão há cinco dias procurando o suspeito em uma região de mata em Cláudia, a 608 km da capital.

Antes desse episódio, o suspeito também estava escondido em uma região de mata em Sinop, onde conseguiu fugir do cerco policial. O comparsa dele foi morto durante um confronto no mesmo dia em que o soldado foi assassinado.De acordo com a PM, houve um contato visual com o suspeito na quinta-feira (2), porém, ele fugiu das forças policiais novamente. Ele está nessa região de mata desde quarta-feira (1º) após roubar uma motocicleta e entrar em confronto com policiais em Cláudia.

Conforme a PM, o suspeito está armado e não teria nenhum tipo de alimento ou água com ele. Os policiais fazem as buscas durante o dia e evitam avançar na operação no período noturno. O suspeito já foi identificado, de acordo com a PM. As buscas devem continuar durante o final de semana.

Morte
O soldado da PM, Fábio Zampirão, de 26 anos, foi morto na segunda-feira (30) depois de ter sido baleado em casa em Sinop. A suspeita inicial é que o assassinato tenha sido cometido durante uma tentativa de assalto à residência, cometido por dois criminosos. Um dos suspeitos foi morto durante as diligências no mesmo dia ao entrar em confronto com policiais militares.

Nove pessoas morreram no período de 24 horas em Sinop após a morte do policial militar. Na terça-feira (31) o secretário de Segurança Pública de Mato Grosso, Rogers Jarbas, disse ter determinado a realização de uma força-tarefa composta por representantes das instituições de segurança e policiais de outros municípios.

Segundo ele, a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Politec [Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) estão atuando na força-tarefa, dando suporte ao comando regional.

A informação levantada até o momento, de acordo com o secretário, é que muitas mortes têm relação com o tráfico de drogas. As forças de segurança investigam se os outros homicídios têm alguma relação com a morte do policial.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »