06/04/2021 às 10h10min - Atualizada em 06/04/2021 às 10h10min

CRM abre sindicância para apurar denúncia de maus tratos do Hospital São Judas Tadeu

LUIS VINICIUS
Reprodução

O Conselho Regional de Medicina (CRM) abriu uma sindicância para apurar as denúncias feita pela técnica de enfermagem Amanda Demondes Benício, 38 anos, que acusa o Hospital São Judas Tadeu de maus tratos a pacientes com Covid-19. Em nota, divulgada na manhã desta terça-feira (6), o órgão ainda informou que convocará os envolvidos (gestores da unidade de saúde e denunciante) para prestarem esclarecimentos sobre os fatos.

No comunicado, os conselheiros do CRM explicaram que Amanda não registrou denúncia no órgão. Porém, a sindicância foi instaurada “ex-officio” (por imposição legal) após publicações de matérias em veículos de comunicação de Mato Grosso.

“Independente disto, a corregedoria do CRM-MT foi acionada com base nas notícias veiculadas na imprensa para apurar a denúncia “ex ofício”. Ou seja, o próprio Conselho instaura a sindicância baseada em matérias jornalísticas”, diz trecho da nota.

A queixa da técnica de enfermagem foi feita na manhã de segunda-feira (5), após ela ser demitida da unidade de saúde. Após a dispensa, ela foi à 2ª Delegacia da Polícia Civil e denunciou que o hospital estava desligando os oxigênios para acelerar a morte dos pacientes. Na denúncia, ela ainda citou que o major foi morto devido à má gestão.

O órgão ainda disse que a investigação ocorrerá em sigilo, conforme prevê a legislação.

“A referida sindicância vai tramitar dentro do sigilo que é exigido pela lei”, explicou.

Deputado convoca profissional

Durante o registro da denúncia, a técnica de enfermagem afirmou que a gestão do Hospital São Judas Tadeu seria a responsável pela morte do major da Polícia Militar Thiago Martins de Souza. O policial morreu no último domingo (4), em decorrência da Covid-19, em Cuiabá.

Diante disso, o deputado estadual Elizeu Nascimento (DC) solicitou que Amanda compareça à Assembleia Legislativa (AL) para dar mais esclarecimento sobre a denúncia de suposto maus tratos.

“Como membro da Comissão Parlamentar de Segurança Pública faço aqui um requerimento, desde já verbal, para que a comissão possa convocar essa senhora (técnica de enfermagem) para poder nos esclarecer algumas informações (sobre a denúncia)”, disse o parlamentar.Hospital nega acusações

Em entrevista coletiva, a direção do Hospital São Judas Tadeu negou todas as acusações de maus tratos a pacientes com Covid-19 na unidade de saúde.

Na tarde de segunda-feira (5), a assessoria jurídica afirmou que a técnica de enfermagem foi demitida por não ter comportamento compatível e que ela será processada judicialmente pelos conteúdos "caluniosos".

“A instituição tem um histórico de atendimento referência para a população cuiabana, inclusive nos casos de atendimento de pacientes com Covid-19. Isso (a denúncia) começa com a demissão dessa funcionária na semana passada justamente por um histórico e um comportamento incompatível com as regras institucionais. Ela possui um comportamento que não condiz com um comportamento hospitalar, histórico de agressão”, disse a assessora jurídica do hospital, Gaia Menezes. (Com informações do hnt)


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »