30/07/2021 às 23h06min - Atualizada em 30/07/2021 às 23h06min

Pesquisadoras de MT apontam que gatos podem transmitir a Covid-19 entre si

Estudo detectou a presença da Covid-19 em dois gastos e foi publicado numa revista científica internacional

REDAÇÃO

Gatos domésticos podem pegar Covid-19 e transmitir a doença para outros animais da mesma espécie. Essa foi a descoberta de uma pesquisa realizada no Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) Campus Alta Floresta, que detectou a presença da Covid-19 em dois gatos domésticos. As responsáveis pela pesquisa foram a professora de veterinária Laila Natasha Santos Brandão e a estagiária em zootecnia Daniela Paula Homochisnki, que compõem a equipe de diagnóstico de Covid-19 do Campus. 

A história começa com Tom, um gato mestiço pertencente a estagiária, que costumava ficar solto pela vizinhança. E em abril deste ano, o Tom passou quase 10 dias sumido de casa, e quando retornou apresentava problemas respiratórios. A pesquisadora Homochisnki curiosa com os sintomas, pediu autorização para que o felino fosse testado para saber se era um caso de gripe comum ou de Covid-19. E sobre orientação da professora, fez coleta do material necessário para pesquisa, quatro dias após o retorno do animal.

E o resultado positivo surpreendeu as pesquisadoras, que em seguida fizeram a testagem também de uma gata que convive com o animal já infectado, mas ao contrário da andarilho, a fêmea chamada de Mimi costuma ficar em casa, e o resultado também foi positivo.

Como o animal ficou sumido por alguns dias, não foi possível afirmar no estudo como o gato pegou o Covid-19, mas houve preocupação de fazer a testagem com a tutora dos animais. Contudo, a estagiária e aluna do 7º semestre do curso de Zootecnia do IFMT, Daniela Homochisnki, já havia tomado as duas doses da vacina Coronavac, por fazer parte do grupo de pesquisa de diagnóstico de Covid. E, por isso, não foi detectado nenhum sinal do vírus.

A professora de Zootecnia formada em veterinária com Dra. em Ciências Veterinárias pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Laila Brandão, destacou o fato da estagiária estar vacinada, pode ter sido um fator dela não ter sido contaminada pelos gatos, mas a pesquisa não pode afirmar se o vírus é transmissível de gatos para humanos. A única descoberta comprovada no estudo, é que um animal pode transmitir para outro da mesma espécie.

Para as pesquisadoras o resultado, por mais que tenha sido de apenas dois animais, deve ser considerado importante, pois ainda pouco se conhece sobre o Covid-19. 

“Ainda não compreedemos o Covid-19, pois surgiu a pouco tempo e foi declarada uma pandemia apenas em 2020. Então, as pesquisas que conseguem uma descoberta, devem ser consideradas. Pois analisamos que o vírus consegue se perpetuar entre gatos domésticos, então medidas de controle devem ser tomadas nesse grupo, para que o vírus não se espalhe mais”, disse Brandão.

A veterinária ainda orienta que os responsáveis por animais domésticos, mesmo sem saber se o gato é um possível transmissor do vírus, devem tomar cuidados e manter o animal em isolamento correto para a proteção dos animais e da saúde pública.

E sobre o casal de gatos Tom e Mimi, que fizeram parte da pesquisa, a tutora informou que os animais se recuperaram e estão completamente saudáveis. A pesquisa foi publicada nesta quarta-feira (28) pela revista científica internacional Reserach, Society e Development.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »