04/08/2021 às 21h10min - Atualizada em 04/08/2021 às 21h10min

Prefeito de Sorriso diz que abrirá mão de aumento salarial devido à pandemia

WELLYNGTON SOUZA
hnt
Divulgação

O prefeito de Sorriso (a 395 km de Cuiabá), Ari Lafin (PSDB), afirmou que ele, o vice-prefeito, Gerson Bicego, secretários e adjuntos abrirão mão do aumento salarial caso o projeto de Lei nº 62/2021 que concede o reajuste da Revisão Geral Anual (RGA) de 10,17% seja aprovado pela Câmara Municipal.

"Fica aqui o compromisso da gestão que o prefeito, vice, secretários e adjuntos não terão reajuste. Deixo claro ao presidente da Câmara dos Vereadores, a toda sociedade nós entendemos o momento de pandemia. Estamos aqui para trabalhar e sobretudo entender o cenário", declarou o prefeito em um vídeo ao lado do presidente da Câmara,  Leandro Damiani (PSD). 

Ao todo, a RGA abrange cerca de 2,6 mil servidores públicos da Administração Municipal, entre efetivos, comissionados, contratados e estagiários.

O PL está sendo discutido entre o Legislativo municipal e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sorriso (Sinsems) desde janeiro deste ano. 

Na última segunda-feira (2), o secretário de Administração, Estevam Calvo, protocolou o Projeto de Lei nº 64/2021, na Câmara, solicitando a alteração da data-base para concessão da RGA para o mês de fevereiro. Até então, a concessão da reposição era realizada no mês de maio (aniversário do município).

“Nós atendemos a solicitação do Sinsems. A Administração Municipal entendeu que diante da pandemia todos sofreram danos financeiros. Os servidores municipais foram afetados pela Lei 173/2020 que proibiu a concessão de aumentos e ou reajustes; então, antecipar a data-base é uma ação justa e também de reconhecimento ao trabalho realizado pelos servidores", declarou Estevam. (Com assessoria

Veja vídeo 

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »