24/08/2021 às 15h09min - Atualizada em 24/08/2021 às 15h09min

PSDB não vai apoiar Bolsonaro em 2022, confirma Avallone

“A vinda dele no avião é porque ele [Nilson] é presidente do “Pensar Agro” que talvez seja, hoje, um dos organismos mais importantes do agronegócio brasileiro"

ESTADÃO MT
Reprodução

O ex-deputado federal Nilson Leitão deve permanecer no PSDB. Ao menos, é o que garantiu o presidente estadual da sigla, o deputado estadual Carlos Avallone nesta segunda-feira (23), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

O nome de Nilson é bem cotado por outros partidos, e após Leitão vir para Mato Grosso na semana passada no mesmo voo que o presidente Jair Bolsonaro, os rumores nos bastidores apontavam uma saída do ex-deputado para se filiar no mesmo partido que Bolsonaro.

Avallone revelou que constantemente tem conversado com Nilson e descarta a sua saída da sigla tucana e que o voo junto ao presidente foi pelo o fato de ambos estarem alinhados em defesa do agro.

“A vinda dele no avião é porque ele [Nilson] é presidente do “Pensar Agro” que talvez seja, hoje, um dos organismos mais importantes do agronegócio brasileiro. Institucionalmente, ele foi convidado; isso mostra que tem respaldo, que tem o reconhecimento dos órgãos federais. […] Eu espero que seja só isso”, detalhou o deputado estadual.

O presidente do partido ainda acrescentou que Leitão é uma liderança do partido que deve ser candidato na eleição de 2022, e que o PSDB não irá apoiar a candidatura de Bolsonaro. Leitão pode disputar uma prévia interna com o prefeito de Sorriso, Ari Lafin, para ver qual dos dois serão o candidato tucano ao governo.

Carlos Avallone detalhou que Leitão e Ari são amigos e desconhece uma briga entre os correligionários, mas defendeu uma discussão ampla entre os filiados para a escolha de um nome que deverá representar o partido no cargo majoritário do estado.

“Tenho certeza que eles estão conversando. Até estou marcando uma reunião com os dois, e mais quem quiser, para que a gente possa alinhar melhor estas pretensões para o ano que vem”, explicaram.

Outro nome citado por Avallone, foi a do ex-prefeito de Cáceres, Francis Maris Cruz, que deverá ser o candidato tucano na disputa ao Senado. Avallone disse que Francis já começou sua agenda pelo interior do estado e está se movimentando e fazendo as articulações para ter apoio no ano que vem.

Na visão de Avallone, Francis tem mostrado muita vontade e desejo de disputar o cargo de senador que já foi almejado pelo próprio Leitão.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »