10/09/2021 às 20h27min - Atualizada em 10/09/2021 às 20h27min

De joelhos, entregador implora para que moto não seja guinchada

Testemunhas tentaram convencer a fiscal da Prefeitura a não levar o veículo do trabalhador

LIZ BRUNETTO
Mídia News
Momento em que o entregador se ajoelha pedindo para a moto não ser guinchada - Reprodução

Um vídeo que começou a circular nas redes sociais nesta sexta-feira (10) mostra um entregador de aplicativo de joelhos implorando para a sua motocicleta não ser guinchada por um agente da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob). 

 

As imagens sensibilizaram os internautas, assim como quem presenciou a cena. 

 

No vídeo, o entregador está de joelhos na lateral do Shopping Três Américas com um isopor de entrega nas costas e outro aberto no chão. 

 

Aos prantos ele implora para que a servidora não leve o seu veículo e único meio de trabalho.

 

“Senhora, pelo amor de Deus, não faça isso. Tô pedindo de joelho para a senhora aqui, eu preciso trabalhar. A senhora está tirando o meu ganha-pão, moça, pelo amor de Deus”, diz. 

 

Ainda é possível ouvir ao fundo as pessoas pedindo para que a moto seja  devolvida ao dono. 

 

“Se ele não fizer entrega, ele vai ser bloqueado”, alerta uma testemunha. 

 

Outros complementam quase que em coro: “Bora, desce a moto do cara”. 

 

O vídeo finaliza com o entregador, ainda ajoelhado, dizendo: “Eu tô pedindo para trabalhar”. 

 

Veja:

 


 

O outro lado

 

A Prefeitura divulgou nota sobre o episódio. Leia abaixo:

 

- A remoção da motocicleta deve-se ao estacionamento irregular em local proibido (destinado a embarque e desembarque), na rua Santiago, no bairro Jardim das Américas na data de sexta-feira, 10 

 

- A atuação da fiscalização segue as orientações descritas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O desrespeito às normativas resultou na apreensão do veículo 

 

- Após a remoção do veículo para a plataforma do guincho, o condutor - que reconheceu o erro de estacionar em local vetado pela legislação - solicitou a liberação, o que não pode ser atendido mediante o cumprimento do estrito dever de fiscalização 

 

- Ainda na ocasião, a agente de fiscalização constatou a existência de débitos que vetam a circulação da motocicleta

 

- A motocicleta permanece no pátio de veículos da empresa terceirizada, Rodando Legal e, mediante o pagamento das infrações, será liberada ao condutor

 

- A Semob reitera que atua no estrito rigor do cumprimento à legislação e lamenta a situação

 

- Sensibilizado com a situação, o prefeito de Cuiabá,  Emanuel Pinheiro, determinou a identificação do trabalhador e irá auxiliar, seguindo a legalidade, a liberação da referida motocicleta.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »