14/09/2021 às 21h02min - Atualizada em 14/09/2021 às 21h02min

MT segue com 11 cidades com nível moderado de contágio

Em relação a última semana, duas caíram para "nível baixo" e duas subiram para o "moderado"

REDAÇÃO

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou, nesta terça-feira (14.09), o Boletim Informativo nº 549 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso. Onze municípios registram classificação de risco moderado para o coronavírus.

São eles: Colniza, Indiavaí, Itaúba, Jangada, Novo São Joaquim, Reserva do Cabaçal, Santa Cruz do Xingu, Santa Rita do Trivelato, São José do Povo, Sorriso e Vale do São Domingos.

Outras 130 cidades estão classificadas na categoria de risco baixo para a contaminação do coronavírus. Nenhum município foi classificado com risco alto ou muito alto para a Covid-19.

Em relação a última semana, o número de municípios com nível moderado se mantém em 11. Porém, as cidades de Sorriso e Itaúba, que figuravam como baixo, estão em nível moderado. Já Sinop e Figueirópolis D'Oeste "desceram" para o nível baixo.

Novo método para classificação

O método para definir a classificação de risco dos municípios foi aprimorado. A mudança foi publicada no Diário Oficial do dia 25 de março de 2021. Desde então, não é levado em consideração apenas o número absoluto dos casos dos últimos quatorzes dias, mas sim a média móvel dos últimos quatorzes dias.

Assim, o município não sofrerá uma mudança brusca de um boletim para o outro; a cidade ficará na mesma categoria por pelo menos duas semanas, conforme sua média móvel de casos.

Também foi aperfeiçoado o cálculo dos casos acumulados. Antes eram considerados os casos acumulados a partir do dia 1º de dezembro de 2020. Com a nova metodologia, a análise será realizada sempre com base nos casos acumulados dos últimos 90 dias.

Confira as medidas de acordo com a classificação de risco

• Nível de Risco MODERADO

a) implementação e/ou manutenção de todas as medidas previstas para o Nível de Risco BAIXO;

b) quarentena domiciliar para pessoas acima de 60 anos e grupos de risco definidos pelas autoridades sanitárias.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »