10/10/2021 às 14h46min - Atualizada em 10/10/2021 às 14h46min

Quatro são presos em MT com 670 kg de agrotóxicos contrabandeados, armas e munição

Material foi apreendido em chácara em Lucas do Rio Verde em ação conjunta das polícias Civil, Militar e Rodoviária Federal.

G1 MT
Quatro pessoas foram presas com agrotóxicos, armas e munição em Lucas do Rio Verde — Foto: Polícia Civil

Uma ação conjunta das polícias Civil, Militar e Rodoviária Federal prendeu nesse sábado (9) quatro pessoas flagradas com 670 kg de agrotóxico, quatro armas de fogo e munição de diferentes calibres em uma chácara em Lucas do Rio Verde, a 360 km de Cuiabá.

Elas ainda tentaram subornar os policiais para não serem presas. O defensivo agrícola era proveniente do Paraguai.

 

O grupo já era monitorado pela Polícia Civil, que na quarta-feira (06) recebeu a informação da PRF de que a quadrilha estava enviando agrotóxicos de origem estrangeira para São Paulo (SP), tendo como destino final Lucas do Rio Verde. Após recebida, a carga era trocada de embalagem para outra sem qualquer especificação.
 

Os policiais flagraram o momento do transporte do produto e abordaram o grupo na chácara onde ocorria a entrega do agrotóxico. No local havia 670 quilos de agrotóxicos (tiametoxam e benzoato de emamectina), 24 galões de 20 litros de agrotóxicos sem rotulagem, R$ 5 mil em dinheiro, uma pistola, duas espingardas (calibres 22 e 28), uma garrucha calibre 28, 385 munições calibre 22, 24 munições calibre 28, 25 munições calibre 20 e 49 munições calibre 12.
 

As quatro pessoas que estavam no local foram presas em flagrante, sendo duas envolvidas na venda do agrotóxico e outras duas que iriam adquirir o produto. Durante a abordagem, foi oferecida aos policiais metade do valor que seria pago pela carga, a fim de evitar a prisão.
 

O grupo e o material apreendido foram levados à Delegacia de Lucas do Rio Verde. Os quatro presos foram autuados em flagrante por contrabando, transporte irregular de defensivos, corrupção ativa, porte ilegal de arma de fogo e munições e associação criminosa.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »