13/10/2021 às 23h03min - Atualizada em 13/10/2021 às 23h03min

Mendes critica número de siglas no País: "Isso não é democracia"

Governador do Estado defendeu que o novo partido tenha Fábio Garcia como seu presidente

CÍNTIA BORGES
O governador Mauro Mendes, entusiasta do União Brasil - Mayke Toscano/Secom-MT

O governador Mauro Mendes (DEM) voltou a defender a redução do número de partidos políticos no Brasil. 

 

Conforme o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) há 33 partidos políticos legalizados no Brasil. “Isso pode ser tudo, menos democracia”.

 

Mendes é um dos entusiastas do União Brasil, fusão entre o DEM e PSL aprovada em convenção dos dois partidos no início de outubro.

 

“É preciso diminuir o número de partidos no Brasil. O País ter 30 e tantos partidos. Isso não existe em lugar nenhum do mundo. Isso pode ser tudo, menos democracia, muito menos instrumento de um processo legítimo e democrático”, afirmou o governador.

 

Segundo Mendes, o objetivo da fusão partidária é criar um grupo de centro e que atue com que classificou de “política séria”.

 

“Nós queremos que o União Brasil seja um partido que represente a união do nosso País, que não tenhamos lado: nem direita, nem esquerda”, afirmou o governador.

 

“A política só serve para mim, e pro cidadão, se as pessoas que a gente escolhe para serem nossos representantes trabalhem com seriedade, honestidade, apliquem corretamente o dinheiro e melhorem a vida das pessoas. Senão vira política pros políticos. Isso não serve para mim e tenho certeza que não serve pro cidadão”, completou.

 

Comando do União Brasil

 

Devido a um acordo fechado na convenção que criou o novo partido, o comando em Mato Grosso deverá ficar com um nome do Democratas. Mendes, no entanto, descartou ser o presidente e defendeu o nome do atual presidente do DEM no Estado, Fábio Garcia.

 

“Eu não serei o novo presidente porque não tenho tempo necessário para cuidar do partido, mas existem alguns acordos em Brasília com relação a essa fusão e vamos seguir esses acordos”, afirmou.

 

“O Fabinho [Fábio Garcia] é meu candidato para continuar sendo o presidente”, completou.

 

Maior bancada

 

A partir da aprovação, foi formada uma comissão instituidora, que enviará o processo de fusão ao TSE.  A expectativa é que o partido seja oficializado pela Justiça até fevereiro e já tenha número nas urnas nas eleições do ano que vem.

 

O União Brasil nasce com 81 deputados federais e se tornará a maior bancada da Câmara Federal, desbancando o PT que, desde 2010, ocupa o posto. 

 

Em Mato Grosso, o cenário se repetirá e a nova sigla terá também a maior bancada, com seis parlamentares: quatro do PSL e dois do DEM. (Com Mídia News)


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »