17/10/2016 às 11h18min - Atualizada em 17/10/2016 às 11h18min

“A Janaina é porta-voz de um grupo que roubou o Estado”

Paolla Reis ainda cita possível incompatibilidade no patrimônio de Janaina e manda Riva devolver R$ 62 mi

Douglas Trielli
Mídia News
Reprodução

A secretária-adjunta de Estado da Casa Civil, Paolla Reis, rebateu as críticas que a deputada estadual Janaina Riva (PMDB) tem feito à gestão do governador Pedro Taques (PSDB). Em sua página no Facebook, ela taxou os discursos da parlamentar de "histéricos" e disse que seu pai, o ex-deputado José Riva, é "ladrão confesso dos cofres públicos".

Paolla também classificou a deputada como “porta-voz” de um grupo que, segundo ela, "roubou o Estado".

E sugeriu que o ex-deputado José Riva devolva R$ 62 milhões que foram bloqueados pela Justiça e que, de acordo com o Ministério Público Estadual (MPE) foram desviados da Assembleia legislativa.

“Ela (Janaína) diz que somos uma quadrilha, que estamos travando e estragando o Estado, que não valorizamos servidor público e por aí vai... Frases oportunistas e prontas que cabem exatamente ao seu próprio pai, José Riva, ladrão confesso dos cofres públicos”, disse a adjunta na postagem.

“Porta-voz de um grupo que roubou nosso Estado, a deputada deveria se preocupar em ajudar o Estado a recuperar tudo aquilo que seu pai e cia roubaram. É bom lembrar que Mato Grosso vive hoje uma das piores crises econômicas do país. Iniciativa louvável seria a deputada convencer o seu pai a devolver aos cofres públicos os R$ 62 milhões que a Justiça bloqueou”, afirmou.

"Roupas de grife"

A secretária citou uma possível incompatibilidade na renda e patrimônio de Janaina. Questionou como a parlamentar conseguiu adquirir as roupas de grifes leiloadas recentemente para ajudar entidades que cuidam de animais abandonados.

E citou, ainda, o apartamento da deputada no Rio de Janeiro, que chegou a ser alvo do Grupo de Ação e Combate ao Crime Organizado (Gaeco) na 2ª fase da Operação Imperador.

“Esses dias vi nas redes sociais a deputada fazendo um bazar para vender suas roupas de grife e ajudar entidades. Fiquei me perguntando com que dinheiro ela comprou tanta roupa cara?".

"Da mesma forma que me pergunto se o salário de deputada dá pra comprar apartamento de luxo no Rio de Janeiro e ficar viajando de helicóptero para a praia nos finais de semana”, disse Paolla.

“É assim, ela nos xinga, nos acusa, e vai rir de tudo em algum lugar luxuoso. Até agora, tenho visto e me calado dos ataques. Mas isso basta. Mulher na política, sim. Mas sem demagogia, nem discursos histéricos que possam jogar por água abaixo anos de luta das mulheres por representatividade”, completou.

“Ela é condenada por improbidade”

À reportagem, a deputada Janaina Riva questionou a moral da secretária Paolla Reis para criticá-la. Segundo Janaina, a secretária foi condenada pelo Tribunal de Contas (TCE) a devolver R$ 40 mil por não prestar contas em um projeto da Secretaria de Cultura.

“Ela é uma pessoa condenada por improbidade administrativa, por desvio de R$ 40 mil da Secretaria de Cultura. É uma pessoa que nunca teve eleição suficiente para se eleger como suplente, não conseguiu eleger o marido, mesmo usando toda a estrutura do Governo do Estado. Ela recebe um salário gordo do Governo. Que moral ela tem para falar de quem quer que seja?”, questionou.

“Agora, ela não pode querer usar a defesa da mulher, querer vincular isso. Eu nunca usei da questão de gênero de modo político. Eu já quebrei esse tabu porque acho que não precisamos dessa divisão no parlamento. Achei preconceituoso e machista o comentário. Eu não vou mais perder meu tempo respondendo ela, vou perguntar para ela se quer que eu desenhe também?”, ironizou.

Veja a íntegra da publicação:


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »