26/10/2016 às 12h02min - Atualizada em 26/10/2016 às 12h02min

Candidato e irmão são condenados por santinhos com fotos trocadas

Suplente de deputado e candidato a vereador deverão pagar R$ 100 mil. Para juiz eleitoral de MT, troca de fotos induziu eleitores a erro.

G1 MT
Suplente Jajah Neves usou foto em santinho do irmão para induzir eleitor ao erro, diz juiz (Foto: Arquivo pessoal)

O suplente de deputado estadual e apresentador de televisão Jajah Neves (PSDB) foi condenado pela Justiça Eleitoral em Mato Grosso a pagar R$ 50 mil por ter promovido, no dia das eleições, um 'derrame de santinhos' do irmão dele, Ademar Jajah (PSDB), candidato a vereador por Várzea Grande, contendo as fotos de ambos e induzindo o eleitor ao erro. Ademar Jajah, que foi eleito, também foi condenado a pagar o mesmo valor.

A decisão é do juiz José Luiz Lindote, da 58ª Zona Eleitoral, proferida no dia 18 de outubro. O advogado Jônatas Lopes, que representa os dois, disse ao G1 que vai recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) e afirma que os irmãos são inocentes.

A decisão do juiz atendeu a uma representação do Ministério Público Eleitoral, que acusou Jajah, cujo nome verdadeiro é Ueiner Neves de Freitas, e Ademar, que tem como nome verdadeiro Ademar Freitas Filho, de propaganda irregular. O 'derrame de santinhos' foi constatado na escola estadual Professor Fernando Leite, na região central de Várzea Grande.

O MPE diz que o suplente de deputado usou a própria imagem no santinho em favor do irmão, para induzir o eleitor a erro, pois pensaria estar votando em um candidato quando na verdade estaria votando em outro.

“Debutando na seara política, os irmãos Jajah (Ademar e Ueiner) possuem semelhanças e traços físicos comuns no rosto, capazes de facilmente confundir o eleitor num post ou num adesivo eleitoral”, disse o juiz na decisão.

O magistrado relata ainda que os santinhos que foram derramados no dia das eleições em Várzea Grande trazem a imagem de Jajah Neves atrelada ao número do irmão.

“Em detida e criteriosa análise dos santinhos recolhidos pelo MPE verifica-se a clara intenção dos representados em confundir o eleitor. Jajah Neves, o apresentador, aparece ao lado do número 45.200, mesmo não sendo candidato a cargo nenhum. O apelido Jajah aparece em fonte bem maior e em negrito em relação ao nome principal Ademar”, diz outro trecho da decisão.

O juiz avaliou ainda que outros itens ajudaram a induzir os eleitores ao erro, como o fato de os irmãos usarem a mesma cor da camisa na publicidade, assim como a mesma cor de fundo do santinho eleitoral. ”O nome de Ademar é bem pequeno, assim como o sinal positivo de Jaha Neves (o apresentador), seguido da frase “Eu voto!”, capaz de passar despercebido pelo eleitor”, afirma o juiz na decisão.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »