26/10/2016 às 12h15min - Atualizada em 26/10/2016 às 12h15min

Segundo turno das eleições em Cuiabá deve custar R$ 2,3 milhões

5,5 mil pessoas vão trabalhar como mesários, coordenadores e apuradores. Na semana que antecede eleição, 1.168 urnas passam por testes.

G1
Reprodução

O processo para eleger o prefeito de Cuiabá em segundo turno, no próximo domingo (30), deve custar R$ 2,3 milhões à Justiça Eleitoral, segundo o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT). Um total de 414,4 mil eleitores devem ir às urnas para votar no novo prefeito.

Esse montante será gasto com alimentação de mesários, contratação de auxiliares para a transmissão de dados, serviços terceirizados, transportes e pagamentos de horas extras. Durante todo o período eleitoral, o TRE-MT funciona entre 9h e 19h, incluindo sábados e domingos, já que a contagem dos prazos não é interrompida aos finais de semana.

Ao todo, 5,5 mil pessoas irão trabalhar como mesários, coordenadores e apuradores nas seis zonas eleitorais. No interior, mesas de justificativa funcionarão em todos os municípios do estado.

O plano de segurança para o segundo turno inclui de 2 a 3 policiais militares em cada local de votação. O serviço de inteligência será feito pelas polícias Civil, Militar e Federal. Todo o efetivo do Corpo de Bombeiros também estará disponível para atuar nessa data.

O eleitor que desejar denunciar flagrante no dia da votação, deverá ligar para a Ouvidoria do TRE (0800 647 8191), que deverá trabalhar com reforço na equipe, das 6h até as 18h.

Vistoria técnica
Cerca de 40 técnicos fazem a vistoria das 1.168 urnas eletrônicas. Segundo o TRE, existe um percentual de 20% de urnas reserva.

De acordo com o técnico de urnas, Celso dos Anjos, as urnas eletrônicas passam por testes prévios. “Nós damos o suporte no autoteste, que é para ver se todos os componentes da urna estão funcionando de maneira correta.  Ao final desses testes, é emitido um relatório dizendo se está tudo certo, ou não”, explica o técnico.

Após os testes, as urnas recebem uma carga com novas informações. Um equipamento armazena os dados de todos os candidatos que são inseridos na urna. Para evitar fraudes, cada uma recebe um lacre. Em seguida, as urnas ficam disponíveis para o uso. As urnas serão levadas para as zonas eleitorais no domingo (30) antes da votação.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »