26/10/2016 às 17h17min - Atualizada em 26/10/2016 às 17h17min

Rodovias estaduais de Mato Grosso são classificadas como “ruins” e “péssimas” pela CNT

Olhar Direto

As rodovias estaduais de Mato Grosso receberam classificações “ruim” e “péssimo” para seu estado geral mesmo com diversas obras sendo realizadas pelo Poder Executivo, enquanto as federais que cortam o estado “regular” em sua maioria. A avaliação das estradas mato-grossenses consta na 20ª edição da Pesquisa CNT de Rodovias, que pela primeira vez, inclusive, analisou os 2.110 quilômetros da BR-163 que ligam Cuiabá a Santarém (PA), a principal rota do escoamento do agronegócio para o Arco-Norte.

A pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) foi divulgada nesta quarta-feira, 26 de outubro, e aponta haver em Mato Grosso uma extensão pavimentada de 8.486 quilômetros, sendo 4.009 quilômetros de extensão federal e 4.478 quilômetros de extensão estadual.

A etapa de coleta da Pesquisa CNT de Rodovias 2016 durou 30 dias, compreendendo do dia 4 de julho ao dia 2 de agosto.

Dos 4.731 quilômetros avaliados pela pesquisa em Mato Grosso 620 quilômetros tiveram classificação “ótima” para seu estado geral, 570 quilômetros “ruim” e 169 quilômetros “péssimo”. Enquanto, 2.190 quilômetros classificação “regular” e 1.182 quilômetros “bom”.

Em termos de pavimentação, 52,2% (2.473 quilômetros) dos 4.731 quilômetros foram classificados como “regular” e 32,9% (1.555 quilômetros) como “ótimo”.

Conforme a Confederação Nacional do Transporte, pela primeira vez em 2016 foi possível percorrer o trajeto entre Cuiabá e Santarém (PA) pela BR-163 para a avaliação. O estudo revela que até 2015 restavam aproximadamente 500 quilômetros para serem pavimentados entre os municípios de Novo Progresso (PA) e Rurópolis (PA). Os 2.110 quilômetros analisados da BR-163 tiveram classificação “regular”. Ao todo, foram avaliados 1.108 quilômetros no Mato Grosso, também classificados como “regular” quanto ao estado geral da rodovia e 1.002 quilômetros no Pará.

A BR-070 teve apenas 840 quilômetros analisados que receberam classificação “bom” para seu estado geral. A BR-158 conquistou “regular” nos 668 quilômetros avaliados, bem como a BR-174 em seus 602 quilômetros analisados. Já a BR-242 “bom” nos 64 quilômetros vistoriados e a BR-251 “regular” nos seis quilômetros pesquisados.

Quanto a BR-364 a classificação proferida aos 1.346 quilômetros analisados dentro de Mato Grosso foi de “regular”.

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística de Mato Grosso (Sinfra), por meio de sua assessoria de imprensa, afirmou ao Agro Olhar que tem trabalhado para mudar essa realidade das rodovias estaduais e que em um ano e dez meses 1.200 quilômetros foram pavimentados ou tiveram o antigo pavimento reconstruído. A Sinfra salienta, ainda, que a extensão é superior aos 886 quilômetros feitos pela gestão passada entre 2011 e 2014.

Rodovias estaduais

Ao todo 10 rodovias estaduais foram avaliadas pela pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes. Apenas a MT-130 recebeu classificação “ótimo” para seu estado geral nos 110 quilômetros de extensão pesquisados. As demais foram classificadas como “regular”, “ruim” ou “péssimo”.

A classificação “regular” para o estado geral foi pontuada apenas pela MT-407 nos 28 quilômetros avaliados.

Já a MT-208, MT-240, MT-255, MT-320, MT-343 e MT-358 receberam classificação “ruim”, enquanto a MT-246 e a MT-483 tiveram seu estado geral classificado como “péssimo”.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »