27/10/2016 às 06h47min - Atualizada em 27/10/2016 às 06h47min

Grêmio põe o Cruzeiro na roda e abre boa vantagem em Belo Horizonte

Cosme Rímoli
R7
Reprodução

Partida perfeita do Grêmio. Renato Gaúcho deu uma lição tática em Mano Menezes. Em pleno Mineirão lotado, os gaúchos ganharam, sem muito trabalho, o Cruzeiro por 2 a 0. E estão próximos demais da final da Copa do Brasil. Podem perder até por diferença de um gol em Porto Alegre. Já Lucas Pratto foi o principal responsável pela vitória do Atlético Mineiro no Beira-Rio. O argentino foi fundamental, dando passe para um gol e marcando o outro, aos 44 minutos do segundo tempo, 2 a 1 para o time de Marcelo Oliveira contra o de Celso Roth.

Os visitantes fizeram a festa na semifinal da Copa do Brasil...

Em Minas Gerais, a anunciada blitz cruzeirense só deu certo fora do campo. O Mineirão estava lotado, 53 mil pessoas acreditavam que veriam uma vitória fácil, na largada da Libertadores. Mano Menezes se mostrava confiante. E avisava que colocaria seu time no ataque.

Foi o que fez apenas nos primeiros minutos de jogo. O Grêmio conseguiu suportar sem muitos problemas. E acabou encontrando uma melhor disposição tática. A recomposição nas intermediárias travou todo ímpeto mineiro. Wallace, Maicon e Ramiro tiveram excelente desempenho. Marcaram firme. E ainda foram responsáveis para segurar o ritmo de jogo. Nada da correria proposta por Mano Menezes.

O Grêmio foi treinado para isso. O time sabia o que fazia. Mérito para Renato Gaúcho. Com seu time marcando forte e tocando a bola com lentidão, os cruzeirenses ficaram afobados. Partiram para o ataque deixando muitos espaços no sua intermediária. O Grêmio trocou nada menos do que 22 passes até o último. Um toque genial do ótimo Luan, ue encobriu o desesperado Rafael. Golaço, aos 19 minutos.

Foi a senha para dar ainda mais confiança aos gremistas.

Marcelo Oliveira teve um papel fundamental. Anulou Rafael Sóbis. O atacante mais vertical do Cruzeiro nada conseguiu diante do volante que atua pelo lado esquerdo. Arrascaeta ficou encurralado por Wallace, Maicon e depois, o promissor Jailson. Robinho vivia a eterna dúvida que o fez sair do Palmeiras, volante que não marca ou meia que não cria? Lucas e Edmar estavam muito bem vigiados.

O Grêmio anulou o Cruzeiro. O que era ruim, se tornou muito pior no segundo tempo. Mano Menezes foi posar de estrategista, coisa que nunca foi. Tirou seu lateral direito Lucas e colocou o atacante Alysson. E tratou montar sua defesa com três zagueiros. Foi excelente para o Grêmio, que retornou com uma marcação mais forte. Continuava inexpugnável e ainda tinha muito campo para contragolpear.

Não demorou. E aos 16 minutos, Ramiro deu excelente passe para Douglas. Pegou a defesa gaúcha aberta. O meia dominou a bola e, de direita, tirou a bola do alcance de Rafael. 2 a 0 Grêmio. Os cruzeirenses saíram de vez para o ataque, buscando ao menos descontar. Mas não conseguiram passar pelas linhas compactas gaúchas.

A vitória foi fundamental para o time de Renato Gaúcho.

Está com enorme vantagem para chegar à final da Copa do Brasil.

Com todo o mérito...

Já em Porto Alegre, em uma partida instável e de muitos erros, o Atlético Mineiro impôs seus melhor elenco. O Internacional jogou tenso e desfalcado, pensando no Brasileiro.

A equipe de Marcelo Oliveira soube muito bem como aproveitar os contragolpes. E abriu o placar logo aos dois minutos, quando Lucas Pratto serviu Otero. Os gaúchos partiram para a reação. Só que o time fraco pouco produzia efetivamente. Até que aos 26 minutos do segundo tempo, Fábio Santos brincou dentro da área. Perdeu a bola e fez pênalti infantil em Anderson. Willian cobrou sem chances para Victor.

O empate em 1 a 1 tornou o jogo aberto, imprevisível. Com chances dos dois lados. Até que aos 44 minutos, em um contragolpe fulminante, Casares serviu Luan, que achou Lucas Pratto livre, sem goleiro. O argentino apenas empurrou para as redes 2 a 1.

Grêmio e Atlético conseguiram vantagens grandes demais.

E têm todas as chances de confirmar a final em casa...


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »