20/10/2017 às 18h27min - Atualizada em 20/10/2017 às 18h27min

Noivo morre afogado durante lua de mel

R7

O irlandês Andrew Roddy, de 30 anos, estava passando a lua de mel com Gill Campion, com quem trocou alianças há duas semanas. O casal, de Dublin, escolheu as ilhas Maldivas, um país de praias deslumbrantes no oceano Índico, a sudoeste da Índia, para celebrar o matrimônio. Na última terça (17), Andrew e Gill foram fazer um passeio de barco. Os dois caíram no mar. Nadavam juntos, ao lado de golfinhos, quando Gill notou que o irlandês se afastou um pouco dela. "De repente, ele afundou e eu não o vi mais", contou a mulher ao jornal The Sun. O corpo dele foi encontrado no mesmo dia, não muito longe dali.

Excelente nadador, ele morreu afogado. Autoridades ainda não sabem como e por que o homem, tido como esportista nato, afundou enquanto se divertia no mar ao lado da mulher, próximo aos golfinhos. "Estávamos nadando perto deles, fascinados com a beleza dos animais. Andrew simplesmente começou a nadar com dificuldades, como se algo o puxasse de dentro do mar", disse a ex-mulher, devastada, às autoridades locais sobre a tragédia. "Ele se afogou e não sei o motivo". 

A notícia da morte de Andrew causou comoção no país. Os principais jornais país deram destaque para a história, das mais comentadas nas redes sociais. O casal iria voltar para Dublin na próxima segunda-feira (22). Gill está sozinha aguardando pela família de seu marido. 

O corpo só deve ser liberado, de acordo com o britânico Daily Mirror, daqui a 15 dias, por causa da burocracia local.

Marion, a mãe de Gill, conversou com ela nesta quinta: "Não consegui falar com ela na terça nem no dia seguinte. Ela estava em estado de choque. Não conseguia se expressar. Estava muito abalada e atônita com o que aconteceu.

Nesta quinta, (19), Marion entrou em contato com a filha novamente. Medicada, ela contou o que aconteceu à mãe dela: "Nós estávamos bem próximos no dia em fomos nadar. Não senti que havia correnteza. O Andrew ficou um pouco para trás. Achei que ele tinha parado para descansar. Voltei a nadar. Quando me virei de volta, vi que Andrew estava com dificuldades". 

"De repente, ele afundou e sumiu. Gritei e ele não respondeu. Me desesperei. Avisei as pessoas que estavam no barco. Ninguém conseguiu achá-lo", acrescentou Gill. 

Marion revelou: "Minha filha e o marido se conheceram no trabalho. Eram inseparáveis. Adoravam viajar, principalmente para lugares com praia. Faziam tudo juntos mesmo".

Andrew era formado em Administração. Trabalhava com a mulher na New Ireland Assurance, empresa de seguros e investimentos.

O irlandês fez aniversário de 30 anos na semana anterior à tragédia.

Amigos do casal lotaram as redes sociais de mensagens em memória a Andrew: "Era apaixonado pela mulher. E ela por ele. Nunca os vi brigando. Estavam sempre planejando viagens e dias de descanso em praias", escreveu uma amiga de trabalho.

"Andrew era uma pessoa gentil e afável, sempre bem-humorada", lembrou um amigo do casal.

"Quando se pensava num casal exemplar, como 'almas gêmeas', vinha a imagens dos dois no casamento deles, há duas semanas", postou outra pessoa na conta do Facebook de Gill.

As fotos do casamento foram tiradas do ar a pedido da família. "Amigos estão chocados. Só querem lembrar dos dois naquele dia. Mas ver essas imagens é muito doloroso", disse Marion.

"Você não faz ideia de quanto nós gostávamos dele", falou um amigo que também não se identificou à edição irlandesa do jornal The Sun.

Damian O'Farrell, da empresa em que ele trabalhava, divulgou nota afirmando que a companhia irá ajudar a família "no que for possível". Não há embaixada da Irlanda nas Maldivas. 

A embaixada mais próxima fica em Nova Delhi. As famílias de Andrew e de Gill devem chagar nesta sexta para confortar a garota que perdeu o marido e ajudar no processo de liberação e translado do corpo. O funeral de Andrew ainda não foi marcado.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »