28/10/2016 às 05h21min - Atualizada em 28/10/2016 às 05h21min

Vídeo mostra torcedor que morreu caído em saguão do Mineirão

Imagens também mostram atrito entre seguranças e cruzeirenses. Polícia civil investiga a causa da morte.

G1 MG

Um vídeo recebido no Whatsapp do MGTV mostra o torcedor morto nesta quarta-feira (26) após uma confusão no jogo Cruzeiro e Grêmio, Eros Dátilo Belizardo, de 37 anos, caído no saguão do Mineirão, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte. As imagens também mostram uma discussão entre outros torcedores, que afirmaram que a vítima havia sido agredida, e seguranças, que tentavam impedir a filmagem.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, Belizardo tinha múltiplos traumas. Ele era diretor de uma torcida organizada do Cruzeiro. A Polícia Civil informou que o caso já é investigado.

Amigos do torcedor afirmaram que ele foi agredido por seguranças dentro do estádio.
Funcionários do posto médico do Mineirão disseram que ele teria se sentido mal após o primeiro gol do Grêmio e foi socorrido pelos brigadistas do estádio e equipe médica, antes de seguir para o posto médico.

Ainda de acordo com a polícia, o Instituto Médico Legal constatou que os traumas externos no corpo da vítima não justificam a morte. O resultado dos exames realizados deve sair em 30 dias.

Belizardo foi levado para o Hospital Odilon Behrens. Segundo informações da Polícia Militar (PM), o homem já chegou ao hospital sem vida. No local, integrantes de torcidas organizadas do Cruzeiro e amigos da vítima estavam abatidos.

Uma mulher estava com o homem no momento da confusão afirmou que tudo começou quando ele pediu ao segurança para trocar de setor no estádio 

“O rapaz pegou ele, o segurança, deu nele um mata leão e já foi levando ele, abriu a porta de um quartinho e foi levando ele para dentro. Nisso, ele foi asfixiando, tampando a boca dele. Nisso, ele esmoreceu e caiu no chão. Eles voltaram com ele e colocaram ele no chão e pediram socorro”, contou a cuidadora de idosos Alessandra Luciana de Abreu.

“A gente quer justiça, a gente quer as imagens, é o nosso direito, é o direito do torcedor porque a gente paga o ingresso. A gente está no estádio e não vai aceitar perder um amigo assim”, disse o autônomo Felipe Luís Santos de Oliveira.

Durante a madrugada, integrantes de torcidas organizadas do Cruzeiro invadiram o estacionamento do Mineirão, onde seguranças estariam prestando depoimento. Policiais do Batalhão de Choque chegaram em seguida e dispensaram os torcedores com bombas de efeito moral.

Peritos da Polícia Civil também estiveram no estádio para investigar a morte do rapaz.

Em nota, a Minas Arena, responsável pela administração do Mineirão, lamentou a morte do torcedor e informou que “tem total interesse no esclarecimento do assunto de forma séria e verdadeira, acompanha de perto e aguarda a apuração dos fatos pelas autoridades competentes”.

Também em nota, a diretora do Cruzeiro informou que viu com grande tristeza a notícia sobre a morte do torcedor e que está acompanhando de perto os esclarecimentos do fato para que toda a sociedade possa ser informada sobre os motivos que levaram o torcedor a morte. O clube também se solidarizou com a família do torcedor.

A Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte disse por meio de nota que o paciente deu entrada no Hospital Odilon Behrens às 23h07, e que ele chegou em uma ambulância particular que atende no Mineirão. O órgão informou que o paciente chegou já sem vida – apresentando múltiplos traumas – e que a morte foi oficialmente declarada às 23h16.

A Prosegur, empresa responsável pelos seguranças, disse em nota que lamenta o ocorrido e que está colaborando com a polícia na investigação.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »