28/10/2016 às 06h14min - Atualizada em 28/10/2016 às 06h14min

Secretários municipais pedem demissão em massa em Paranaíta

Com Assessoria
Página Press
Assessoria/Divulgação

Em face da grave situação financeira vivida pelo Brasil, uma crise instalada que mais afeta os municípios. Com os Repasses financeiros diminuindo constantemente, os administradores municipais são os maiores penalizados. Com poucos recursos para administrar a máquina pública, a gestão municipal vem se ajustando com objetivo de superar os efeitos da crise e fechar suas contas.

Uma dessas medidas, que é inédita no país, foi a causa abraçada pelos secretários e secretárias municipais paranaitenses, que pediram exoneração conjunta, essa ação visa unicamente ajudar o prefeito Tony a fechar as contas e continuar na próxima gestão a cumprir com responsabilidade todas as ações que estão em andamento.

O Prefeito Municipal, Tony Rufatto que é considerado um administrador de excelência pelos órgãos de controles estaduais e federais, sabendo que 80% dos municípios brasileiros não fecharão suas contas e mesmo sendo ele o próximo gestor que assumirá a prefeitura,  não pensou duas vezes e agiu com firmeza, chamou para sí uma enorme responsabilidade e determinou medidas de austeridade fiscal e contenção de gastos para equilibrar e fechar as contas no final do mandato como determina a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), as secretarias de Saúde, Educação, Obras e Finanças manterão seus trabalhos com normalidade nos serviços públicos essenciais e a população não sofrerá nenhum impacto, o gestor considera que essa união é extremamente importante neste momento, para tomar decisões acertadas e manter o município no caminho certo.

''As medidas que estamos tomando, foi discutidas com todos da nossa equipe técnica e secretários municipais, são como aquelas que tomamos em casa, quando precisamos ajustar nosso salário aos gastos familiar, a gente corta as despesas para economizar e proporcionar sempre o melhor aos familiares, Paranaíta é nossa família e querendo sempre o bem para nossos servidores e população, por isso chegamos neste entendimento. Nosso objetivo é continuar atendendo bem nossos cidadãos, e oferecer o melhor em serviços públicos". Disse enfaticamente o Administrador Tony.

Acompanhe o que diz, os secretários municipais:

Marcos Franco, da Secretaria de Obras, considerou correta a medida para conclusão do mandato que encerra em 31 de dezembro. "São medidas necessárias, pois os governos (Estadual e Federal) vêm cortando os repasses para o município. Nós apoiamos esta decisão, fazendo a nossa contribuição, dando dois meses de serviço para o município, se doando para junto com o Tony, fechar o mandato", disse Franco, afirmando que a decisão foi tomada em conjunto pelo secretariado.

Para Benício Moura, da Secretaria de Indústria e Comércio, a decisão de cortar gastos segue tendências no país que enfrenta uma crise sem precedentes. Por isso, é acertada. "Nós, secretários, temos que nos adequar a isso, temos que ajudar, porque o município necessita de nossa contribuição", explicou.

Rogério de Paula, da Agricultura, destacou que a decisão do pedido de exoneração foi tomada de forma unânime entre os secretários, buscando auxiliar a gestão a concluir o ano fiscal dentro das metas estabelecidas no início do ano. "Estamos juntos, estamos apoiando. O que precisar, estaremos ajudando no setor da agricultura", ponderou.

Concursada desde 2001 e atuando como Secretária de Turismo, Tânia Zanette ressalta que a decisão é de difícil tomada, mas necessária para manter as contas do município. "Eu sei como uma administração precisa encerrar seu mandato. Nos últimos anos sempre apoiamos as decisões do prefeito, tomadas sempre em consulta aos secretários, acho justo nesse momento ser parceiro, companheiro. É uma decisão acertada, que precisava ser feita", opinou.

"É uma decisão complicada, tomada com respeito e a gente entende pelo que o município está passando hoje e nos propomos a contribuir com a administração com essas mudanças. Estamos com o prefeito para que possamos entregar essa gestão com excelência, conforme vem mostrando nesse mandato", frisou Carlos Rocha, da Secretaria de Planejamento.

Para Rosângela dos Reis, da Secretaria de Cultura, "é  o momento de nos unirmos ao prefeito, sermos solidários à administração, Paranaíta. É importante esta decisão, tem que ser agora, e que comece por nós, secretários. Vamos todos juntos passar dificuldades, mas vamos fechar a gestão Tony com responsabilidade, para assumir um novo mandato como determina a lei".

"Estou de acordo que sejam tomadas essas medidas. Eu fui a primeira a pedir exoneração. O prefeito tomou uma decisão difícil mas estamos juntos, como esposa e como servidora da população. O serviço público é baseado na razão, nas leis e não da emoção e final de mandato tem que ajustar as contas", opinou Selma Rufatto, da Secretaria de Ação Social.

Baiano Gouveia do Esporte e Lazer, destacou que a secretaria terminará as 10 competições em dezembro, mas com muita disposição aceitamos colaborar com o Prefeito Tony, que é homem de respeito e sempre quer o melhor pra Paranaíta.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »