23/11/2017 às 00h18min - Atualizada em 23/11/2017 às 00h18min

Prefeitos de Mato Grosso protestam no gramado de Congresso Nacional

Redação
Foto: Assessoria

O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios, Neurilan Fraga, participou nesta quarta-feira (22), em Brasília, da mobilização nacional promovida pela Confederação Nacional dos Municípios-CNM. Os gestores se reuniram antes da manifestação, no auditório Petrônio Portela do Senado, para debater a agenda que incluiu uma passeata nos arredores do Congresso Nacional. As  lideranças e os prefeitos discutiram amplamente a pauta de reivindicação, que inclui o auxílio financeiro aos municípios, no valor de R$ 4 bilhões, que devem ser divididos nos  mesmos moldes do FPM, até o final deste ano para todas as prefeituras.

Após a reunião, cerca de mil prefeitos se concentraram em frente ao Congresso Nacional, nos gramados da Praça das Bandeiras. Para ilustrar a campanha “Não deixem os municípios afundarem”, o movimento municipalista colocou um barco inflável no gramado. Os prefeitos colocaram no mesmo espaço um barco de papel, representando em ato simbólico à grave crise que enfrentam, com as finanças municipais prestes a naufragarem.

O presidente da CNM, Paulo Zilkoski frisou que os gestores estão com a corda no pescoço e esperam que o governo federal libere cerca de RR 4 bilhões, como auxílio financeiro, o que ajudaria muito os municípios neste momento. Em seguida, recomendou aos prefeitos para que se mantenham unidos para mostrar às autoridades a crítica situação dos municípios. Segundo ele, se tem uma crise no Brasil, ela não foi feita pelos municípios. Ele ainda reivindicou um tratamento igualitário entre os Entes da Federação. "Que Federação é essa que trata o governo do Estado diferente daquele que está lá na ponta?", indagou Zilkoski. "A nossa situação está representada naquele barco. Não podemos deixar os municípios afundarem", disse ele, do alto do carro de som, ao lembrar os gestores dos motivos para a grande mobilização em Brasília.

 Os presidentes das entidades estaduais também se manifestaram e reforçaram a importância da mobilização. O presidente da AMM, Neurilan Fraga, enalteceu a CNM pela organização do movimento e  também a participação dos prefeitos de Mato Grosso no movimento. Fraga ressaltou que a crise vivenciada pelos municípios vem se agravando a cada dia e comprometendo o atendimento à população em áreas essenciais. ”Lembramos que o cidadão vive no município e é o prefeito que ele procura para receber os serviços de qualidade, no momento que mais precisa”, assinalou.

Neurilan voltou a pedir apoio dos parlamentares na votação dos projetos de interesse dos municípios, que tramitam no Congresso Nacional. Ele frisou que agora o momento é decisório para a retomada da discussão sobre a mudança no Pacto Federativo. “A revisão do famigerado Pacto é muito lembrada em época de eleição, mas com pouco avanço dentro do Congresso Nacional”, assinalou.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »