01/02/2018 às 22h29min - Atualizada em 01/02/2018 às 22h29min

O discurso de vitimização de Lula está colando? Datafolha responde

Pesquisa mostra que pouco mais de 40% dos eleitores acreditam nos argumentos de que o ex-presidente tem sido perseguido pela Lava Jato e pelo Judiciário. Até mesmo quem não vota em Lula “comprou” essa ideia. Mas a maioria dos brasileiros não concorda

Fernando Martins
Faixa estendida em praça de Curitiba traz um dos slogans do PT: “Eleição sem Lula é fraude”. (Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo)

Dados da pesquisa Datafolha divulgados nesta quinta-feira (1.º) mostram que o discurso de vitimização do ex-presidente Lula (PT), divulgado amplamente pelo seu partido e por seus aliados, tem obtido relativo sucesso numa expressiva parcela dos brasileiros. Mas a maioria dos eleitores não concorda com os argumentos de que Lula é vítima de perseguição política da Operação Lava Jato e do Judiciário.

Segundo o Datafolha, 43% dos eleitores dizem que foi injusta a condenação de Lula a 12 anos e um mês de prisão pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) no processo do tríplex do Guarujá (SP). O porcentual é quase igual ao daqueles que acreditam que ele não deveria ser preso: 44%. E 47% acham que Lula deveria poder disputar a eleição presidencial.

Mais eleitores concordam com o discurso do PT do que pretendem votar em Lula

Os porcentuais favoráveis ao discurso do PT são maiores inclusive do que o de eleitores que pretendem votar em Lula se ele for candidato: de 34% a 37%, dependendo do cenário avaliado pelo Datafolha. Isso significa que o discurso de que Lula é vítima de perseguição está colando mesmo entre pessoas que não são eleitores do petista.

A pesquisa ainda indica que 41% dos brasileiros acreditam que a Justiça trata os casos de Lula com mais rapidez que os demais processos. E 35% acham que o Judiciário tem tratado o ex-presidente de forma pior do que outros políticos – patamar que, nesse caso, coincide com o eleitorado de Lula.

 

 
 
 
 
 
 
 

Desde que o ex-presidente virou alvo direto da Lava Jato, em março de 2016, o PT e seus aliados argumentam que Lula é vítima de uma perseguição política da operação. O discurso se acirrou com a condenação de Lula em primeira instância, pelo juiz Sergio Moro, em julho de 2017. E continua como a pedra de toque da comunicação do PT após a sentença do TRF-4, em 24 de janeiro. Com a condenação pelo TRF-4, Lula está inelegível e já pode ser preso.

Teses do PT são rechaçadas pela maioria dos brasileiros

A pesquisa Datafolha, contudo, mostra que a parcela do eleitorado que não acredita nas teses do PT é ligeiramente maior do que a que acha que Lula está sendo perseguido politicamente.

A condenação de Lula pelo TRF-4 é considerada justa para 50% dos eleitores. Os que acreditam que ele deveria ser preso são 53%. E 51% defendem que o ex-presidente tem de ser impedido de disputar a eleição.

A maioria dos brasileiros (59%) também não acredita que Lula tem tido um tratamento pior na Justiça do que os demais políticos. Desses, 37% acreditam que o petista tem tido um tratamento igual ao dos outros; e 22%, melhor.

Do mesmo modo, mais da metade dos eleitores (53%) não acha que a Justiça foi mais rápida com Lula do que com os demais políticos. Nesse caso, 32% acham que o Judiciário foi mais lento com o ex-presidente; e 21% acreditam que a Justiça levou o mesmo tempo para julgá-lo do que outras autoridades acusadas de corrupção.
 

Metodologia da pesquisa

A pesquisa Datafolha foi realizada nos dias 29 e 30 de janeiro, após, portanto, o julgamento no TRF-4, que ocorreu no dia 24. O Datafolha ouviu 2.826 eleitores em 174 municípios. A margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou menos. E tem um nível de confiança de 95%, o que significa que, se for repetida 100 vezes, em 95 os resultados vão estar dentro da margem e erro. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR 05351/2018. O levantamento foi encomendado pelo jornal Folha de S.Paulo.

Fonte: Datafolha. Metodologia. Infografia: Gazeta do Povo.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »