01/02/2018 às 22h36min - Atualizada em 01/02/2018 às 22h36min

Preta Gil emagreceu oito quilos por causa da diverticulite, doença que afeta o intestino

Caracterizada pela formação de pequenas alterações no intestino, a diverticulite pode ser tratada com mudanças na alimentação em casos mais leves

(Foto: Reprodução Instagram da cantora)

A cantora Preta Gil recebeu o diagnostico de diverticulite, condição caracterizada por alterações benignas no intestino, que causam dores abdominais e, em casos mais leves, exigem uma mudança na alimentação para a redução dos sintomas. Com essas mudanças de hábitos, a cantora disse ter emagrecido oito quilos, conforme divulgou em entrevista à revista Vogue.

A incidência da diverticulite tem aumentado nos últimos anos em países ocidentais e a causa principal se deve aos hábitos alimentares nada saudáveis, além da falta de rotina em evacuar corretamente. Embora seja mais comum a partir dos 60 anos de idade, a doença começa a se manifestar desde os 40 anos, e demonstra um envelhecimento do intestino.

Como principal forma de prevenção, quem tiver divertículos deve evitar ao máximo o intestino preso com a adição de fibras e muito líquido nas refeições diárias. O diagnóstico é feito, geralmente, a partir do histórico do paciente associado a exames, como a tomografia computadorizada. Esse exame ainda faz a classificação da doença entre complicada e não complicada.

Dores abdominais no lado esquerdo caracterizam a diverticulite

Sintoma principal da doença, a dor abdominal súbita, localizada no lado esquerdo, ou na chamada fosse ilíaca, exige atenção dos pacientes. Se houver febre associada, é essencial buscar um médico.

No caso da diverticulite não complicada, o tratamento se baseia em repouso e medicamentos antibióticos, sem precisar de internamento. Mudanças para uma alimentação mais leve evitam a constipação e são indicadas.

A diverticulite considerada complicada exige um tratamento mais invasivo. Se há uma perfuração do intestino, mas localizada, o paciente recebe medicamento antibiótico depois de internamento. Nesse caso também pode ser feito um procedimento minimamente invasivo, como punção ou cirurgia laparoscópica. Se a diverticulite for complicada e agravada, a solução é a cirurgia tradicional, ou laparotomia, com a retirada da parte inflamada do órgão.

Diagnosticado o problema, seja qual for o grau, a mudança alimentar e de hábitos no banheiro são essenciais para evitar o avanço da condição.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »