05/02/2018 às 11h25min - Atualizada em 05/02/2018 às 11h25min

Maior narcotraficante da América do Sul planejava comprar outra fazenda em MT para facilitar ação criminosa

Página Press/Olhar Direto
Vinicius Mendes
Foto: Reprodução / Fantástico
Reportagem veiculada no programa Fantástico neste domingo (4), na Rede Globo, mostrou algumas das propriedades rurais adquiridas pelo traficante Luiz Carlos da Rocha, conhecido como “Cabeça Branca”, em Mato Grosso. O traficante ainda planejava adquirir outra propriedade em Campo Novo do Parecis, para servir de pista de pouso para aviões com drogas. A Polícia Federal ainda investiga o total de bens do traficante.
 
Luiz Carlos da Rocha, o maior traficante da América do Sul, era procurado pela Polícia Federal e pela Interpol. Ele foi preso no município de Sorriso (a km de Cuiabá) em julho de 2017. Cabeça Branca chegou a fazer algumas cirurgias plásticas na face para dificultar sua identificação. Ele foi condenado a 49 anos de prisão.

De acordo com a reportagem do Fantástico, Luiz Carlos possuía uma propriedade rural de 2 mil hectares no município de Tapurá e uma outra no município de Marcelândia. As duas estão em nome de laranjas e foram arrendadas para produtores de soja. O dinheiro acaba indo para os laranjas. No entanto as propriedades não podem ser vendidas.

Uma das fazendas de Luiz Carlos, a Por do Sol, foi completamente abandonada logo após sua prisão. Ele ainda planejava comprar uma outra propriedade no município de Campo Novo do Parecis, que poderia facilmente ser localizada do alto e serviria para o pouso de aviões vindos de fora do Brasil com drogas.

A Polícia Federal ainda investiga o total dos bens de Luiz Carlos, que além de propriedades rurais também possuía carros de luxo e mansões.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »