12/02/2018 às 14h42min - Atualizada em 12/02/2018 às 14h42min

Avião que caiu na Rússia tinha passado por revisão há um mês

A tragédia é o maior desastre aéreo da história do país; todas as 71 pessoas a bordo da nave morreram após a queda

Por EFE
Equipe de resgate trabalha sem sucesso na tentativa de encontrar sobreviventes da queda do avião Antonov AN-148, perto de Moscou, na Rússia - 11/02/2018 (Maxim Shemetov/Reuters)

avião de passageiros AN-148 que caiu neste domingo nos arredores de Moscou com 71 pessoas a bordo tinha passado em janeiro por uma revisãocompleta de manutenção, informou nesta segunda-feira a Saratovskie Avialinii, companhia aérea proprietária da aeronave.

A revisão, conhecida como “tipo C”, é realizada a cada dois anos e inclui, entre outras coisas, “a revisão do motor, da fuselagem e das asas”, afirma um comunicado divulgado pela companhia aérea baseada na cidade de Saratov, que suspendeu os voos de todos seus AN-148.

A aeronave passou, além disso, pela revisão de manutenção obrigatória que se deve fazer antes de cada voo “sem que se detectasse nenhuma falha”, acrescentou a companhia aérea.

O avião, que caiu minutos depois de decolar do aeroporto Domodedovo, em Moscou, tinha completado outras três rotas neste domingo. No entanto, a tripulação do fatídico voo regular 6W 703 entre Moscou e a cidade de Orsk, no sul dos Urais, acabava de começar seu turno.

Cerca de 1.000 pessoas, 191 veículos e nove aviões não pilotados participam dos trabalhos de busca dos corpos das vítimas do acidente e dos destroços da aeronave acidentada. “Por enquanto foram encontrados mais de 200 fragmentos dos corpos dos falecidos”, disse à imprensa local Sergei Poletikin, chefe do Ministério de Situações de Emergências para a região de Moscou.

Por sua vez, a ministra de Saúde, Veronika Skvortsova, afirmou que será necessária uma semana para coletar todos os restos mortais do local da tragédia. Poletikin também anunciou a localização das duas caixas-pretas do AN-148, que serão analisadas por especialistas do Comitê de Aviação Estatal russo, encarregado de investigar as causas do acidente.

A grande dispersão dos fragmentos da aeronave, sobre uma superfície de pelo menos 30 hectares, a neve e as caraterísticas do terreno dificultam os trabalhos de busca. Por enquanto, as autoridades russas não anteciparam nenhuma hipótese sobre as possíveis causas da queda do avião e se limitaram a assinalar que estão abertas todas as linhas de investigação.

Meios de comunicação locais publicaram hoje imagens, captadas por uma câmera de vigilância, do momento no qual avião se choca contra o solo e ocorre uma grande explosão. A bordo do AN-148 encontravam-se seis tripulantes e 65 passageiros, entre eles três crianças.

Inicialmente, as autoridades comunicaram que todos os ocupantes do avião eram cidadãos russos, mas depois informaram que havia três passageiros estrangeiros, um cidadão suíço, um azerbaijano e um cazaque.

Avião

O AN-148 é um avião projetado pela empresa aeronáutica ucraniana Antonov para cobrir rotas de média distância, com uma autonomia de voo de entre 2.200 e 4.400 quilômetros, em dependência da sua configuração. O acidente aéreo deste domingo é o mais grave ocorrido na Rússia desde 25 de dezembro de 2016, quando um Tupolev Tu-154 da força aérea russa caiu no mar Negro, causando a morte de seus 96 ocupantes.

 

Saratov Airlines flight has crashed about 5-6 minutes after take off from Domodedovo Airport in Moscow.

During the last seconds before it crashed the aircraft was falling with up to 22,000 feet per minute.

The aircraft involved was a 7 year old Antonov An-148.

 


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »