14/02/2018 às 14h21min - Atualizada em 14/02/2018 às 14h21min

PRF registra 5 mortes e 65 acidentes nas rodovias de MT

Dos 65 acidentes, 7 foram graves – dado é 15% menor que o mesmo período de 2017 em Mato Grosso.

RAUL BRADOCK
RepórterMT/Rpeodução

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou o balanço da Operação Carnaval em Mato Grosso. Ao todo foram registrados 65 acidentes – sendo 7 graves – e 5 mortes. Os dados são relativos apenas a rodovias federais que passam pelo Estado.

De acordo com a PRF, o número de mortes não teve aumento significativo, já que no mesmo período do ano passado foram registradas três vítimas fatais em acidentes de trânsito.

Os acidentes, entretanto, tiveram saldo positivo. O número de ocorrências registradas foi 15% menor que em 2017, quando foram registrados 52 acidentes – sendo 8 graves.

Quatro mortes foram registradas em um acidente no domingo (11). Todas as vítimas eram da mesma família e morreram após o carro em que elas estavam, um Peugeot 206, bater contra a traseira de uma carreta que estava estacionada em uma das ruas principais do município de Cocalinho (923 km a Leste da Capital). As vítimas foram identificadas como Clayton Nascimento Lima, Danielly, Miriam e a menina Ana Luiza.

No sábado (10), a cantora Cinthia Savini, de 19 anos morreu e o músico e namorado dela, Wender Alves do Nascimento, de 23 anos, ficou gravemente ferido após o carro que eles estavam, um chevrolet Vectra capotar diversas vezes  na BR-364, em Pedra Preta (275 km de Cuiabá).

Álcool

Os policiais rodoviários federais fiscalizaram cerca de 4 mil pessoas e 3,8 mil veículos. Dados estatísticos apontam 1455 testes do etilômetro (bafômetro), que resultaram em 34 pessoas multadas e 9 detidas, prática nociva que ainda gera preocupação para a fiscalização da PRF.

O excesso de velocidade também foi alvo das fiscalizações neste Carnaval. Ao todo, mais de 1,5 mil motoristas foram flagrados pelos radares trafegando acima da velocidade máxima. A PRF também registrou 520 ultrapassagens indevidas, cerca de 160 motoristas e passageiros sem o cinto de segurança e, ainda, 22 casos de criança sem a cadeirinha. Além disso, 35 pessoas foram detidas por envolvimento em diversos crimes, entre eles crime ambiental, tráfico de drogas, contrabando, descaminho e roubo de veículos.

Já em 2017, ao todo 1.380 motoristas foram flagrados pelos radares trafegando acima da velocidade máxima. Registrou-se 557 ultrapassagens indevidas, cerca de 120 motoristas sem o cinto de segurança e 39 casos de criança sem a cadeirinha, além de 31 pessoas presas por diversos crimes

“A estratégia da Polícia Rodoviária Federal tem nos permitido melhorar os números. Estamos em período chuvoso e com escoamento da safra. Precisamos manter esse nível de monitoramento, continuar investindo em tecnologia e integração com outras entidades, de forma a garantir melhoria na segurança do transito e, especialmente das pessoas; A melhoria nas relações e o planejamento operacional entre a PRF, Concessionária e DNIT, em relação as obras de manutenção e duplicação tem propiciado menores congestionamentos e melhoria na fluidez do trânsito. Ñão houve congestionamentos neste período. “ disse o Superintendente da PRF/MT, Inspetor Aristóteles Cadidé.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »