21/02/2018 às 14h41min - Atualizada em 21/02/2018 às 14h41min

Desistência de Maggi fortalece projeto à reeleição de Taques, avaliam aliados

Redação
Reprodução

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP), vai se reunir ainda nesta semana com o presidente Michel Temer (MDB) para confirmar sua intenção de permanecer no cargo até dezembro deste ano, desistindo assim de disputar a reeleição ao Senado. A decisão de Maggi, comunicada a pessoas próximas e familiares no final de semana, mexe com todo o tabuleiro eleitoral, incluindo a possibilidade de reeleição do governador Pedro Taques (PSDB).

Fontes ligadas ao PSDB afirmaram que o governador recebeu a notícia com tranquilidade e que a análise interna da conjuntura eleitoral sem a candidatura de Maggi melhora as condições do tucano em conseguir permanecer por mais quatro anos no comando do Palácio Paiaguás.

Entre os tucanos, o consenso é que Maggi poderia ser o alicerce para a composição de um grupo com dissidentes da aliança pró-Taques. Sem ele na disputa, estas lideranças teriam dificuldade em viabilizar uma chapa para enfrentar o tucano. Além da chapa majoritária, formada por candidatos a governador, vice e dois senadores, a decisão mexe também com a formação das chapas proporcionais.

Isso porque com bons candidatos para governo e Senado, a chance de um partido, ou de uma coligação, arregimentar bons quadros para as chapas proporcionais aumenta, o que tem como consequência a eleição de mais membros para o Parlamento. “Esta decisão tomada pelo ministro Blairo, se confirmada, tira muita força daqueles que pretendiam fazer ‘escada’ com a candidatura de Blairo e enfraquece possíveis traições”, afirmou uma das fontes sob a condição de anonimato.

Após comunicar formalmente o presidente Temer de sua intenção – especula-se que ele já teria feito isso de maneira informal na última sexta-feira (16) -, Blairo deve se reunir com o emedebista para tratar dos trabalhos a serem executados no ministério até dezembro, quando acaba a gestão. No início da próxima semana, o ministro deve conceder uma entrevista coletiva, em Mato Grosso, para anunciar sua decisão.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »