23/02/2018 às 12h48min - Atualizada em 23/02/2018 às 12h48min

Fávaro volta a criticar o governo e diz que está decepcionado com desvio do Fethab

RD News
Jacques Gosch
Vice-governador Carlos Fávaro fez críticas ao desvio de finalidade do Fethab em Alta Floresta ao mostrar o Internet para Todos do governo federal

vice-governador Carlos Fávaro (PSD) admitiu estar decepcionado com o Governo do Estado por causa do desvio de finalidade dos recursos do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab). Ao invés de financiar investimentos em infraestrutura e logística, os recursos acabaram sendo aplicados na folha de pagamento e no custeio da máquina pública.

Apesar das críticas, não existe ruptura com o governador Pedro Taques (PSDB). Pelo contrário, Fávaro deve ser novamente vice na chapa que será encabeçada pelo tucano em busca da reeleição em outubro.


Em 2017, o montante de R$ 200 milhões dos R$ 360 milhões totais arrecadados somente com Fethab 2 (óleo diesel) foram destinados para outras áreas. Os recursos são provenientes de contribuições do setor produtivo na comercialização de commodities e sobre o óleo diesel.

“Eu quis muito investir em infraestrutura. Botei minha cara a tapa e ajudei a dobrar a arrecadação do Fethab para fazer mais infraestrutura e fazer o dinheiro voltar para economia. E aí está minha decepção. O Fethab cumpriu outras finalidades, ajudando a pagar folha e custeio. Por isso, rodovia não andou. Recapeamento não andou em 2017. Eu não admito”, declarou Fávaro, em visita a Alta Floresta, onde apresenta o programa Internet para Todos do governo federal, durante roteiro no Nortão.

A resposta de Fávaro foi motivada pelas cobranças que recebeu em Alta Floresta sobre a pavimentação das MTs 208 e 419 e da construção da ponte sobre o rio Teles Pires. As obras que devem ser financiadas pelo Fethab servirão para facilitar o escoamento da produção para o porto de Miritituba, no Pará, tornando a agricultura de Mato Grosso mais competitiva. “Acreditei que, no governo que eu faço parte, isso não ia acontecer porque era compromisso. Mas estou esperançoso que a situação vai mudar”, completou.

Fávaro lembra que as cobranças são questão de coerência já que em 2013, quando presidia a Aprosoja, ingressou na Justiça contra o ex-governador Silval Barbosa justamente pelo desvio de finalidade do Fethab. À época, os recursos eram aplicados nas obras da Copa, além do custeio e da folha salarial.

Ocorre que esta semana, Taques sancionou a lei que destina os recursos do Fethab para conta específica, evitando o desvio de finalidade. Aprovada pela Assembleia em janeiro, a legislação resulta de acordo entre o Executivo e os produtores rurais.

Além disso, Fávaro afirma que não se sente desconfortável em fazer críticas ao Governo do Estado. Ele lembra que, na política, as divergências são normais. “Costumo fazer críticas construtivas e internas. Quero o bem do Governo e de Mato Grosso. Sei minha obrigação constitucional como vice-governador e quero estar tranquilo com minha consciência. Divergências fazem parte da política e existem até dentro das famílias”, pontuou.

Além do desvio de finalidade do Fethab, Fávaro também faz críticas à situação da saúde no Estado, cuja dívida é de aproximadamente R$ 230 milhões. Em sua avaliação, o governo ainda não conseguiu “acertar a mão” no setor.

“Nenhum mato-grossense poder estar contente com a saúde. É um setor onde se gasta bastante, não se paga na hora certa e não traz resultados satisfatórios”, concluiu.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »