26/02/2018 às 12h33min - Atualizada em 26/02/2018 às 12h33min

Maggi oficializa que não disputa eleição neste ano e não apoiará ninguém em MT

Ministro destaca que "renunciou há muitas coisas" durante 16 anos de mandatos eletivos

Folha Max
LEONARDO HEITOR
Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

O ministro da Agricultura Blairo Maggi (PP), declarou em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira, na sede da Associação Matogrossense dos Municípios (AMM), que não disputará as eleições de 2018 e não apoiará ninguém no pleito. Maggi era cotado para disputar a reeleição ao Senado, cargo que está licenciado para exercer a função de ministro.

“Conversei e recebi muitos convites para conversas. Como eu já tinha definido que não participaria do processo eleitoral de 2018, achei que seria importante comunicar oficialmente a todos que pensaram na política em mim. Então, com toda a tranquilidade  achei que é chegada a hora de fazer esse comunicado pra dizer que eu não vou participar do pleito eleitoral de 2018. Isso não significa que eu estou abandonando a política, mas esse ano não quero nem participar das discussões”, declarou.

O ministro baseou sua decisão, por conta de assuntos que tem que deixar de lado para assumir a agenda política. “No final deste ano, vou completar 16 anos de agenda política e pública. Não é uma agenda do Blairo, da família, dos amigos, é pública. É estar completamente à disposição dessas agendas que vão surgindo e você tem que cumprir”, frisou.

Maggi colocou que a possibilidade de não disputar a eleição já vinha sendo pensada há algum tempo e que, no início deste mês, decidiu por se retirar do processo político-eleitoral . “Há muito tempo eu tenho colocado na balança essa minha dificuldade em continuar na política. Com o passar do tempo eu vim amadurecendo essa decisão, então chegou a hora de tomar uma definição porque o quadro político em Mato Grosso está começando, e meu nome, apesar de não vou participar de nenhuma das discussões, meu nome acabou ancorado neste processo”, explica.

Blairo Maggi contou que há cerca de um ano, conversou com o presidente da República, Michel Temer (MDB) e informou sobre a possibilidade de não concorrer a cargo eletivo nas eleições de 2018. A conversa foi repetida pelo ministro em janeiro deste ano, onde o Maggi chegou a colocar o cargo à disposição do presidente.

“Há cerca de um ano eu comuniquei ao presidente da República, que talvez não disputasse as eleições de 2018. Ele me disse que para ele seria muito bom que eu ficasse com ele até o final. Eu disse a ele que pudesse fazer a substituição do cargo de ministro da Agricultura, ele me disse que queria contar comigo para terminar meu mandato no dia 31 de dezembro”, revela.

O ministro Blairo ainda contou que prefere o cargo no executivo ao de senador, por considerar que consegue participar mais efetivamente do Governo e trazer mais resultados para o Brasil. “Eu quis esses dois mandatos de Governador e esse que estou como Senador, com muita vontade, muita intensidade. Fui convidado para assumir o Ministério da Agricultura, onde estou há quase 2 anos e me sinto muito mais realizado, realizando mais as coisas que precisam ser feitas, que como Senador o seu trabalho acaba não aparecendo. No ministério, você participa mais, decide mais e acaba participando de forma mais efetiva do Governo”, revela.

O ministro destacou que seu foco neste ano será na conclusão das atividades no ministério e, além de não disputar, não declarará apoio a nenhum candidato no próximo pleito. “Não quero nem participar das discussões”, colocou.

Respondendo a inquéritos relacionados a "Operação Lava Jato" e a "Ararath", o ministro destaca que não teme os desdobramentos das investigações. "Isso é uma questão jurídica e não política. Mas não temo nada, até porque estou abrindo mão do foro privilegiado dentro de alguns meses".


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »