26/02/2018 às 14h12min - Atualizada em 26/02/2018 às 14h12min

Execução falha: médicos não conseguem encontrar veia de condenado

Pelo uso prolongado de drogas e tratamentos de câncer e hepatite, veias teriam ficado danificadas

NOTÍCIAS AO MINUTO

Nos EUA, um criminoso condenado à morte continuou vivo, pois o pessoal médico não conseguiu encontrar uma veia para a injeção letal, comunica o jornal Metro.

Doyle Lee Hamm foi condenado pelo homicídio do gerente de hotel Patrick Cunningham, em 1987. A execução devia ter sido realizada na semana passada. Durante duas horas lhe tentaram dar a injeção letal, bateram e palparam o corpo em busca de uma veia adequada, mas no final somente causaram-lhe dor.


O advogado indignado do prisioneiro já declarou que não se podia fazer injeções ao seu cliente. O problema é que pelo uso prolongado de drogas e tratamentos de câncer e hepatite as veias de Hamm ficaram muito danificadas, informa o Metro.

Agora está em curso uma investigação a esta execução malsucedida. Por enquanto Hamm permanece vivo. Com informações do Sputnik


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »