31/10/2016 às 17h13min - Atualizada em 31/10/2016 às 17h13min

Estudantes ficam sem aula após teto desabar e escola ser interditada

Teto da Escola Estadual Barão de Melgaço, em Cuiabá, desabou após chuva. Segundo relatório da Seduc, local é insalubre e há infestação de pombo.

Do G1
Reprodução TVCA
Alunos da Escola Estadual Barão de Melgaço, em Cuiabá, estão sem aula há dez dias. A unidade escolar foi interditada pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc) por causa das condições insalubres do prédio. Depois da forte chuva que caiu na quarta-feira (26) o teto da escola desabou e inundou salas da escola. De acordo com a Seduc, a escola deve ser reformar em breve. Durante as obras, os 426 alunos serão remanejados para outra unidade até que a reforma seja concluída.

Do lado de fora da escola já dá para ver parte do estrago, após o temporal. Do lado de dentro, no entanto, os problemas são ainda maiores. Segundo os funcionários, há cerca de 20 dias as salas estão alagadas por uma água escura, contaminada com fezes de pombos. A biblioteca também foi afetada. As prateleiras precisaram ser amontadas para salvar os livros. 

Um vídeo feito na escola mostra a chuva caindo dentro de uma salsa durante a aula. A escola seria local de votação no segundo turno em Cuiabá, mas foi interditada pela Seduc. A interdição preocupa os professores, pais e alunos. “Prejudica a gente mesmo que fica lá. Três professores já estão doentes e a gente fica preocupado”, disse a aula Verônica Cristina Vieira.

Além da saúde, o cronograma das aulas, que já havia sido prejudicado pela greve dos professores, preocupa a instituição. “Com certeza está comprometido. Tudo já havia sido atrasado por causa da greve e o aprendizado dos alunos fica ruim assim”, declarou Marcos Antônio Duarte, pai de uma aluna.


A escola também tem problemas antigos e que pioraram com a chuva. A fiação elétrica do prédio está na base da gambiarra. A atual diretora da unidade, Lucy Barbosa da Silva diz que a escola não passa por uma reforma há dez anos. “Eu sou a nova gestora. No dia seguinte a minha posse protocolei um pedido e relatei todos os problemas. Até hoje não obtive resposta”, disse.
Um relatório da Seduc, divulgado no último dia 17, diz que as condições da escola são insalubres e que a infestação de pombos coloca em risco a saúde dos alunos. O documento determinou a retirada imediata dos estudantes para uma reforma geral.
Durante as obras, os alunos devem ser estudar em um espaço na Escola Estadual Nilo Póvoas. Segundo a Seduc, para diminuir o transtorno dos alunos, um ônibus está disponível para fazer o transporte entre as unidades escolares. As aulas no espaço improvisado deve começar em 15 dias.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »